Após a demissão do técnico Dorival Júnior, ocorrida na tarde deste domingo (4), o #Santos já teria um favorito para assumir o posto. De acordo com reportagem publicada pelo site Globo Esporte, o nome de Levir Culpi é o mais cotado na Vila Belmiro. O treinador está sem clube desde novembro do ano passado, quando deixou o Fluminense. Ele é o preferido da maioria dos diretores.

Ainda de acordo com a reportagem, Culpi voltará nesta segunda-feira (5) de viagem ao exterior e deverá se reunir com os dirigentes santistas. Um contato inicial com seus representantes, inclusive, já teria sido feito.

Um fator que pode atrapalhar as negociações seria a extensão do contrato.

Publicidade
Publicidade

Com seu atual mandato vencendo no fim do ano, o presidente do Peixe, Modesto Roma, prefere fechar um acordo com o novo treinador apenas por esta temporada para não passar a impressão que ele já se considera vencedor em uma possível reeleição.

Enquanto não escolhe o nome do novo técnico, o Santos será dirigido nesta quarta-feira (7), na partida diante do Botafogo, pelo ex-jogador Elano, que vinha sendo auxiliar de Dorival Júnior. Com apenas três pontos em quatro jogos, o Peixe é o último time fora da zona de rebaixamento.

Pelo menos outros quatro nomes foram colocados na mesa, porém destes, apenas Marcelo Oliveira, cujo último trabalho foi no ano passado à frente do Atlético Mineiro, está disponível no mercado. Os demais são Claudinei Oliveira, atualmente no Avaí, Gilson Kleina, vice-campeão paulista com a Ponte Preta e que vem fazendo um ótimo início de Campeonato Brasileiro com a Macaca, e o de Oswaldo de Oliveira, que está no Catar.

Publicidade

Presidente explica

O presidente Modesto Roma explicou, neste domingo (4), os motivos que o levaram a optar pela demissão do técnico Dorival Júnior após a derrota por 2 a 0 no clássico contra o Corinthians, na Arena Itaquera. Apesar de reconhecer a boa campanha na Copa Libertadores da América, na visão do mandatário, o elenco santista tem condição de apresentar melhor futebol. “O problema não é o resultado. As atuações não foram boas”, analisou.

Modesto disse que gostaria de permanecer com Dorival até o final do ano, mas a situação no Campeonato Brasileiro levou a diretoria a entender que era o momento de se fazer uma troca. “Não estava com um bom desempenho no Brasileiro e entendemos que nesse momento era melhor balançar a roseira e fazer uma mudança”, afirmou. Apesar dos vários nomes especulados, o presidente preferiu não apontar nomes para ocupar o cargo. #Dança dos Técnicos #Brasileirão