O Palmeiras tem confronto importante contra o Atlético-MG, domingo, pelo Campeonato Brasileiro. Vencer é primordial para alcançar as primeiras posições e brigar pelo topo. No entanto, o que o clube queria já aconteceu: classificações na Copa do Brasil e Copa Libertadores da América. Na quarta-feira, em Porto Alegre, o #Palmeiras perdeu a terceira seguida, mas o gol de Thiago Santos garantiu a passagem alviverde para as quartas de final da competição nacional.

Após a suada classificação, o técnico Cuca concedeu entrevista coletiva onde reafirmou o desejo de contar com um novo centroavante no elenco. Miguel Borja, que foi contratado a peso de ouro para ser o titular da posição, infelizmente não está encaixando e vem deixando a desejar.

Publicidade
Publicidade

Desde que reassumiu o comando técnico, Cuca tem feito um trabalho extra para adaptar Borja ao #Futebol brasileiro. Comparando o futebol que ele praticava no Atlético Nacional, o desempenho no Alviverde é muito abaixo da média e também da expectativa do torcedor. A diretoria também está preocupada com o tempo de encaixa do atleta, que ainda deve demorar um pouco mais para de afirmar.

Novo reforço na área?

Mesmo pedindo um novo atleta, Cuca pode não ser atendido de imediato. Existe uma série de fatores que são desfavoráveis para realizar o desejo do treinador. O principal deles é o alto valor investido em Borja e sua não escalação. A Crefisa, patrocinadora do Palmeiras, inseriu mais de R$ 30 milhões na negociação. Mesmo afirmando que 'não se mete em assuntos do clube', a empresa pode se sentir desmotivada e perceber que o investimento feito não foi suficiente para suprir a necessidade.

Publicidade

Além disso, Alexandre Mattos, executivo de futebol, ficou bastante desgastado na negociação para conclusão do contrato do colombiano. A viagem, as conversas e as reuniões para convencê-lo foram intensas e demoradas, além, claro, das conversas com o parceiro do Verdão para acerto do pagamento.

De acordo com o jornal Diário Lance!, a assessoria de Leila Pereira, presidente da Crefisa, confirmou que nenhum jogador foi pedido e nenhum contato chegou ao conhecimento da empresária.

A abertura da janela de transferências internacionais ocorrerá no próximo dia 20. Antes disso, conversas ainda são possíveis para discutir um provável novo jogador. Mas, de imediato, Cuca terá que se contentar com o que tem e tentar adaptar a melhor formação para conquistar pontos. #Mercado