O jogador chileno #Valdívia, que também é conhecido como "O Mago", foi um grande ídolo do #Palmeiras, porém, após uma série de lesões, o camisa 10 acabou deixando o clube, tendo poucas atuações boas nas últimas temporadas em que jogou. Agora, o meia-atacante está deixando a equipe que estava há dois anos no Emirados Árabes, Al Wahda, e não tem um clube certo para atuar. Pelo que aparenta, Valdívia tem desejo de voltar ao Palmeiras. Isso se dá após uma mensagem deixada no Twitter.

O jogador postou em sua rede social a mensagem "Só ligar que eu vou", claramente mostrando seu interesse em voltar ao Palmeiras, já que a maioria de seus seguidores no Twitter é de palmeirenses.

Publicidade
Publicidade

As reações dos torcedores foram imediatas pedindo a volta do "Mago" para a equipe.

Palmeiras precisa de um 9 ou 10 ?

Após a avalanche de comentários sobre Valdívia nas redes sociais, levantou-se uma questão, pois o técnico do Palmeiras, Cuca, está pedindo um centroavante para a equipe e a diretoria junto com a Crefisa está começando a sondar atacantes, como Diego Tardelli, que está na China, e Sassá, do Botafogo. Porém, com a mensagem, os torcedores começaram a afirmar que o Verdão não precisa de um camisa 9, e sim de um 10.

A equipe palmeirense acabou dispensando dois centroavantes, Alecsandro e Rafael Marques. Agora, os principais nomes da posição são Borja e Willian, mas o clube continua procurando, pois nenhum dos dois vem fazendo muitos gols.

Torcedores palmeirenses afirmam que Borja não está marcando porque a bola não chega até ele, e com Valdívia este problema iria acabar, já que o "Mago" é conhecido por esse apelido pelo fato de ser um ótimo armador de jogadas.

Publicidade

Despedida do Mago

Valdívia se despediu da equipe no Emirados Árabes e postou uma foto em seu Instagram. A postagem ficou recheada de comentários dos torcedores palmeirenses pedindo a volta do jogador para a equipe. Se ele voltar, brigará pela posição com o venezuelano recém-contratado, Guerra.

O Palmeiras não tem um armador de jogadas concreto ainda. Guerra é mais um meia-atacante ofensivo do que um armador de jogadas. A posse de bola do time é alta, porém não está tendo muito objetivo em seus ataques. Por isso que muitas vezes a equipe com o elenco mais caro do Brasil acaba fazendo poucos gols nos jogos. O alviverde paulista se mantém na Libertadores e Copa do Brasil, porém as recentes atuações da equipe preocupam torcedores e a diretoria.