O polêmico e brincalhão comentarista Alexandre Oliveira, da ESPN Brasil, não estava no sofá da edição da tarde do programa '#Bate-Bola'. Tão logo a atração entrou no ar e ainda com a vinheta de fundo, o apresentador Bruno Vicari, em um rápido pronunciamento avisando que o comentarista havia se desentendido com a direção do canal, e que por conta disto, não estaria no programa.

Um telespectador mais desavisado poderia até mesmo imaginar que se tratasse de uma das inúmeras brincadeiras entre componentes do programa, uma vez que das três edições diárias do programa, esta é a mais descontraída. No entanto, o assunto era sério.

Publicidade
Publicidade

De acordo com notícia publicada pelo UOL Esporte, tudo começou ainda na semana passada, quando o comentarista havia discutido com uma maquiadora. De início, Oliveira chegou até a ser acusado de racismo, porém a própria emissora negou que isso tivesse ocorrido, do contrário teria punido o profissional, porque não tolera discriminação. Ainda de acordo com o UOL, a funcionária teria mudado seu turno de trabalho para não ter mais contato com ele.

Em nota oficial, a #ESPN confirmou a confusão e reforçou que não houve qualquer tipo de discriminação. “A empresa (ESPN) esclarece que houve um desentendimento (...) na última semana, sem nenhum tipo de ofensa racial”, dizia o comunicado. Ainda não se sabe se ele retornará nos próximos dias, uma vez que sairá de férias na próxima semana. Esse período de descanso havia sido acertado com a direção antes do ocorrido.

Publicidade

Alexandre Oliveira se manifestou através das redes sociais, dizendo que o fato atingiu sua família. Ele postou uma foto, onde estava acompanhado de sua esposa, filha e enteadas. “Estou com nojo, mas tenho certeza que o bem sempre vence, e os irresponsáveis irão pagar”, escreveu. Seu nome apareceu entre os tópicos mais comentados do Twitter.

Outra polêmica

Uma das marcas registradas de Alê Oliveira são (ou eram) os famosos decretos de sexta-feira, porém isso também trouxe problemas para o comentarista. No final do ano passado, em uma de suas piadas de duplo sentido ele disse: “assistiu o penta? Já aguenta”. A brincadeira pegou mal e foi muito criticada, dizendo que quem nasceu em junho de 2002, teria no mínimo 14 anos.

Na época a emissora emitiu um comunicado se desculpando com todos os que haviam se sentido ofendidos. Alguns dias depois, o comentarista anunciou por uma rede social que não faria mais o decreto no 'Bata-Bola', mas que continuaria o fazendo por meio de outras plataformas. #Televisão