A tarde, que já não havia começado bem para o #Figueirense, terminou da pior forma possível. Após derrota deste sábado (29), para o Vila Nova, por 1 a 0, no estádio Orlando Scarpelli, pela 17ª rodada do Campeonato Brasileiro da Série B, a diretoria do clube catarinense colocou um ponto final à curta passagem do técnico Marcelo Cabo no time. Antes do jogo, torcedores derrubaram um dos portões e os jogadores tiveram que correr para o gramado.

Cabo, que já havia dirigido o Atlético Goianiense nas primeiras rodadas da Série A, ficou apenas dez jogos comandando o time de Santa Catarina, que não consegue se achar na competição.

Publicidade
Publicidade

Ele chegou para ocupar a vaga de Márcio Goiano e nesse período obteve duas vitórias, dois empates e seis derrotas, o que deixou o Figueira na 18ª colocação, com apenas 16 pontos, a quatro do Paysandu, primeiro time fora da zona de rebaixamento. Além do técnico, também deixa o clube o superintendente de esportes Carlos Arini.

O Figueirense vive uma temporada muito complicada. O time foi eliminado logo na primeira fase da Copa do Brasil, para o Rio Branco do Acre, fato que causou a demissão de Marquinhos Santos. Para seu lugar foi contratado Márcio Goiano, mas o time seguiu com fraco desempenho e a campanha no catarinense foi muito ruim. O início de #Série B até que foi promissor, com uma vitória fora de casa sobre o Goiás, mas nas rodadas seguintes os resultados não apareceram e na sétima rodada, após empate contra o Criciúma, o treinador foi demitido.

Publicidade

O elenco também sofreu várias modificações e apenas para Série B, 19 jogadores foram contratados. Um desses reforços, o goleiro Fábio jogou apenas 45 minutos e após falhar nos gols contra o Boa Esporte, alegando problemas familiares, pediu para deixar o jogo no intervalo, deixou o estádio e nunca mais vestiu a camisa do clube.

Em meio à crise, o Figueirense volta a jogar já na próxima terça-feira (1º), quando recebe o Juventude novamente no Orlando Scarpelli.

Susto antes da partida

Não bastassem os maus resultados dentro de campo, antes da partida contra o Vila Nova ocorreu um fato que assustou os jogadores, quando um grupo de torcedores derrubou um dos portões do estádio Orlando Scarpelli e invadiu o local atirando objetos. Temendo agressões, jornalistas e atletas tiveram que correr para o meio do gramado. Após alguns minutos depois, policiais e seguranças controlaram a situação e o jogo começou sem atrasos. #Dança dos Técnicos