O #Santos acabou de perder um de seus jogadores mais importantes do elenco. O volante Thiago Maia foi vendido ao Lille, da França, por cerca de R$ 52 milhões. O valor foi pago em euro e o presidente do clube, Modesto Roma, aceitou a proposta da equipe francesa, que está tentando reascender no cenário do futebol mundial e, por isso, está com olheiro aqui no Brasil, o que fez a diretoria da equipe fazer uma proposta, não só para Thiago Maia, mas também a outro jogador do Peixe, o lateral Caju.

O alvinegro praiano vem disputando competições muito importantes nesta temporada, assim como a Libertadores da América [VIDEO], que é o campeonato mais cobiçado por qualquer equipe da América do Sul, onde o peixe se mantém no campeonato com maestria.

Publicidade
Publicidade

Inclusive, foi vitorioso em sua última partida, pelas oitavas-de-finais, contra o clube brasileiro Atlético-PR, pelo placar de 3 a 2.

Após a saída de Thiago Maia, é provável que o elenco fique um pouco desestabilizado por causa da importância do volante, mas o presidente dos Santos, Modesto Roma, agiu rapidamente e contratou um #reforço à altura.

Contrato de reforço com direito a chapéu

A #contratação de Matheus Jesus, que já atuou pela seleção sub-20, foi um chapéu do Peixe em seu rival, o São Paulo, que estava quase fechando com o jogador da Ponte Preta por um empréstimo de 1 ano. Porém, o Santos apareceu e levou a melhor nas negociações e já anunciou o acerto com o jogador, que deve estrear em breve pela equipe e ser inscrito na Libertadores da América a tempo.

O técnico Levir Culpi tem o Leandro Donizete para substituir na posição, mas o jogador de 35 anos não cumpre a mesma função do jovem de 20 anos, Thiago Maia.

Publicidade

Por isso, a diretoria do Peixe buscou um jogador mais ofensivo para cumprir a mesma função tática, mesmo que não tenha a mesma qualidade do antigo jogador.

Matheus Jesus é muito requisitado porque é um dos volantes em alta do futebol brasileiro. É provável que o Santos tenha vendido o Thiago Maia já visando a contratação do camisa 10 da Ponte Preta, que é característico por deixar o time muito ofensivo e também ser muito apoiador defensivamente.

O volante deve vir por empréstimo até o fim de 2018, pois a Ponte Preta não tem desejo de vender o jogador porque acredita na valorização. A equipe paulista espera lucrar mais com a venda do volante em futuro próximo, já que, indo para uma equipe grande como o Santos, ficará mais visado pelos times europeus.