Em má fase dentro do Campeonato Brasileiro e apenas três pontos acima da zona do rebaixamento, a Chapecoense perdeu nesta quarta-feira (12) o atacante Rossi, que se transferiu para o Shenzhen Football Club, time da segunda divisão da China. Para suprir a saída de um dos destaques da equipe nesta temporada, a diretoria do clube catarinense está perto de anunciar o acerto com o atacante Júlio César, atualmente jogando a Série B pelo Oeste de Itápolis. Restam apenas alguns detalhes para que o negócio seja fechado.

Com passagens por ABC, Inter de Lages e Paraná Clube, Júlio Cesar atuou pelo Oeste em 12 partidas e marcou dois gols.

Publicidade
Publicidade

No inicio da temporada, já havia jogando pelo Caxias, onde balançou as redes em três oportunidades.

Em 14º lugar no Campeonato Brasileiro com 15 pontos, a #Chapecoense volta a campo nesta quinta-feira (13), quando encara o Sport Recife, às 19h30, na Ilha do Retiro.

Não vem mais

Também nesta quarta-feira (12), a Chapecoense desistiu da contratação do atacante Leandro Pereira, que viria por empréstimo. Após a realização de exames médicos em Chapecó, foi constatada uma ruptura no ligamento cruzado anterior do joelho esquerdo, o que obrigará o atleta a passar por cirurgia e ficar em torno de seis meses fora de combate. O jogador pertence ao Brugge da Bélgica.

Mesmo não querendo ficar com o jogador no momento, a Chape colocou sua estrutura à disposição para que o jogador possa fazer sua recuperação.

Publicidade

Não está descartado uma nova negociação quando o tratamento terminar, porém isso ocorreria apenas em 2018.

O Sport Recife, clube que Leandro vinha atuando, informou que desconhecia qualquer tipo de lesão do atleta com o qual ainda tem contrato até a metade do ano que vem. A rescisão do contrato com os pernambucanos estava condicionada à aprovação nos exames, fato que não ocorreu.

Julgamento

Nesta quinta-feira (13), no Superior Tribunal de Justiça Desportiva (STJD), no Rio de Janeiro, aconteceu o julgamento do recurso de Chapecoense e Cruzeiro por conta dos incidentes ocorridos no jogo de volta da Copa do Brasil. Além de manter a pena inicial dada a todos os envolvidos, o Tribunal ainda multou o clube catarinense em 15 mil reais por não reprimir e prevenir as desordens.

Reinaldo cumprirá dois jogos de suspensão enquanto que Victor Ramos ainda terá que cumprir uma partida. Apesar dos atos terem ocorridos na Copa do Brasil, o qual a Chapecoense já está eliminada, as punições se estenderão ao Campeonato Brasileiro. #Brasileirão