O Palmeiras ainda não se acertou em 2017. Desde que o técnico Cuca foi 'recontratado', a situação não mudou. Com pouco tempo para treinar o time, o treinador ainda não conseguiu fechar uma formação específica e um time forte. Já foram testadas 17 equipes diferentes e nenhuma delas agradou.

Alexandre Mattos, executivo de #Futebol, está pressionado. Internamente recebe diversas críticas por trazer atletas 'de baciada' e não conseguir contornar alguns problemas. Mattos confirmou que o #Palmeiras não contratá mais ninguém, frustando a torcida do clube que esperava um atacante de ofício. Deyverson, que estava no Alavés, vem para fazer essa função e já assinou contrato.

Publicidade
Publicidade

Apesar de ainda não ter estreado e não mostrado seu futebol, a falta de status do jogador trouxe descontentamento em meio aos palmeirenses, que esperavam um jogador de mais nome e mais técnica.

Deyverson foi um dos destaques do time espanhol na última edição do Campeonato Espanhol. Rápido e atento, o jogador deve fazer sombra para Miguel Borja. O colombiano ainda não se adaptou totalmente ao futebol brasileiro e está literalmente 'travado', sem conseguir jogar bem. Cuca ainda deve repensar se ele segue como titular ou continua na reserva, mas é bem provável que Deyverson tome a vaga de Borja e siga na equipe.

Novo lateral

Cuca conversou com Mattos e com o presidente Maurício Galiotte sobre a possibilidade de um novo lateral direito e um esquerdo. Na direita, o técnico ainda não conseguiu acertar.

Publicidade

Mayke, Fabiano, Tchê Tchê e Jean são as opções atuais do elenco. Tchê Tchê e Mayke são os mais viáveis, mas não acertaram.

Um nome foi levando pelo treinador e agradou a diretoria, que não vai precisar desembolsar dinheiro. João Pedro, que foi emprestado para a Chapecoense, deve voltar ao Palestra Itália e provavelmente assumir a titularidade.

Ele é uma das revelações das categorias de base do clube e ajudou a evitar a queda para a segunda divisão em 2014. Na ocasião, ano do Centenário palmeirense, o time era muito fraco e dependeu de um empate em casa e uma força do Santos para não cair pela terceira vez na história. Na final da Copa do Brasil contra o Santos, em 2015, foi titular e ajudou diretamente na conquista do título.

Sem espaço, foi negociado. João está lesionado e deve voltar aos treinos em agosto já na Academia de Futebol. A Chapecoense não deve impedir e nem pedir rescisão contratual principalmente pela parceria que tem com o clube paulista. #Mercado