Publicidade
Publicidade

A goleada por 4 a 0 sofrida para a Ponte Preta, em Campinas, na noite desta quarta-feira (19), foi o que faltava para a diretoria do #Coritiba demitir o técnico Pachequinho. O desligamento do treinador foi anunciado logo após a partida pelo diretor de futebol do Coxa, Alex Brasil. O auxiliar Márcio Goiano também acabou ganhando cheque azul e não faz mais parte da comissão técnica. Com isso, já são dez trocas de comando entre os times da Série A.

Depois de um bom inicio de campeonato, quando chegou a ficar entre os primeiros colocados e segurou um empate no Couto Pereira com o líder Corinthians, o time paranaense começou uma queda vertiginosa na competição.

Publicidade

Nos últimos 10 jogos, a equipe obteve somente uma vitória – fora de casa contra o Avaí -, o que o fez se aproximar da zona de rebaixamento. Com 19 pontos, o Coxa ocupa a 13ª colocação.

O agora ex-treinador estava no cargo desde fevereiro, após a demissão de Paulo César Carpegiani. Inicialmente ele assumiu na condição de interino, mas acabou efetivado – muito em função da recusa de outros técnicos em assumir o posto - e conquistou o título estadual. No total, Pachequinho conquistou 13 vitórias, seis empates e sofreu nove derrotas nas 28 partidas que esteve à frente do time.

Coincidência ou não, a perda de rendimento do Coritiba no #Brasileirão começou logo após a suspensão de Kleber Gladiador, que vinha sendo um dos destaques do time na competição. Na partida contra o Vasco, quando jogou por conta um recurso, ele marcou dois gols no empate em 2 a 2, o que reforçou sua importância no elenco.

Publicidade

Caso a pena seja cumprida integralmente, o camisa 83 só voltará na metade do returno.

Apesar da diretoria ainda não falar em nomes para o cargo, Vagner Mancini, que estava na Chapecoense, é o mais cotado para assumir o time. O próximo compromisso do Coritiba no Campeonato Brasileiro será no sábado (22), na Ilha do Urubu, contra o Flamengo. Para esta partida, o time deverá ser comandado de forma interina pelo preparador de goleiros Robson Gomes.

Outro na corda bamba

Pelo menos outro técnico está ameaçado de ter o mesmo destino de Pachequinho no Campeonato Brasileiro. Após sofrer a terceira derrota seguida, desta vez em casa para o Grêmio, por 3 a 1, Alexandre Gallo tem sofrido grande pressão no Vitória.

Depois do jogo, chegou-se até a imaginar que ele tinha sido demitido em razão da demora em comparecer à coletiva de imprensa. No entanto, ele foi sabatinado pelos repórteres e confirmou que seguirá no comando do Leão. #Dança dos Técnicos