Um dos clubes de #Futebol mais tradicionais do interior paulista, o #Guarani, anunciou oficialmente que fechou parceria com o canal Esporte Interativo para a transmissão dos jogos do clube na Série A do #Campeonato Brasileiro.

O anúncio foi feito pelo presidente do Bugre, Palmeron Mendes Filho, em entrevista coletiva após o empate em 2 a 2 contra o Ceará, em jogo válido pelo Campeonato Brasileiro Série B. "Saliento que a parceria começou a ser construída no ano passado, não é uma parceria casuística e não veio por causa da boa campanha na Série B", disse.

O contrato com o canal esportivo do Grupo Turner será válido por seis anos (de 2019 até 2024) e prevê a transmissão dos jogos apenas na TV fechada.

Publicidade
Publicidade

Com isso, o Bugre terá passe livre para negociar os contratos de TV aberta e pay-per-view.

O representante de negócios do Esporte Interativo, Bernardo Ramalho, também esteve presente na oficialização do acordo e comentou sobre a parceria com o Guarani. "Estamos juntos desde agora e torcemos para que essa parceria ajude o Guarani em todas as frentes possíveis”, afirmou.

O Guarani é o 15º clube a assinar contrato com o Esporte Interativo pelos direitos de transmissão do Campeonato Brasileiro. Palmeiras, Santos, Bahia, Ceará, Sampaio Corrêa, Criciúma, Atlético-PR, Coritiba, Internacional, Paysandu, Paraná, Joinville e Fortaleza também fecharam com a emissora, assim como a Ponte Preta, rival do clube de Campinas.

Detalhes do contrato

O valor da oferta do Esporte Interativo é de R$ 550 milhões para os 20 clubes da Série A.

Publicidade

No entanto, o valor cai proporcionalmente com o número de clubes que tiver contrato com o canal.

A projeção é que a emissora pague, em média, cerca de R$ 30 milhões para cada time. Então, caso o EI tenha sete times na Série A, o canal pagaria algo em torno de R$ 200 milhões. Esse montante será distribuído da seguinte forma: 50% igual para todos os clubes, 25% pelo desempenho no ano anterior e 25% por audiência.

Também vale salientar que os clubes só receberão do Esporte Interativo nos anos que estiverem disputando a Série A. No entanto, como forma garantia de que os clubes não ficarão de mãos vazias, o canal pagou a cada equipe uma bonificação pela assinatura do contrato, e não tem influência na cota que será paga a partir de 2019.

Além disso, o acordo com o Esporte Interativo não terá relação no contrato com a Rede Globo para TV aberta e para a transmissão do Premiere, serviço pay-per-view da Globosat.