A mudança de adversárias que houve para enfrentar Cris #Cyborg no #UFC 214 não é algo que ainda está totalmente explicado. Com as boas vitórias que vem tendo na carreira, Germaine de Randamie foi a primeira convidada para lutar contra Cyborg, mas recusou, e a chance de Megan Anderson enfrentar Cris poderia estar a um passo, mas algo aconteceu.

Quando lutavam pelo evento Invicta - que é exclusivamente de mma para mulheres - Megan fez muitos pedidos para ocorrer a luta contra a brasileira, mas o destino a colocou frente à frente no UFC, mas por problemas pessoais a americana teve que sair da disputa e ver Tonya Evinger ser a desafiante ao título vago da categoria peso pena.

Publicidade
Publicidade

Estas razões pessoais criaram muita especulação sobre o real motivo que fez a lutadora sair da disputa. Em entrevista recente, Megan comentou sobre a pressão que sofreu para falar destas questões, "todos nós temos problemas pessoais e não podemos sair falando numa boa, é algo que ninguém quer falar e ao mesmo tempo temos que lidar", diz a lutadora. Na internet os motivos foram vários da sua desistência, chegando até cogitar que estivesse grávida. O motivo menos ofensivo ficou na questão dos vistos, pois um colega de treino da americana, comentou para a mídia especializada de que esta seria a verdadeira razão.

Jogo com "buracos"

Megan comentou sobre o assunto e disse que após passar por estas questões pessoais pretende lutar contra Cyborg no final do ano. “Eu não tenho medo da Cris e quero deixar isso bem claro.

Publicidade

Eu estava preparada para lutar e querendo a luta, não desisti pois pretendo enfrenta-la no final do ano”. Se algumas lutadoras tem medo de enfrentar Cris pela forma agressiva que luta, Megan não faz parte do grupo. A lutadora ficou mais confiante na vitória em cima da brasileira, após assistir um treino de boxe em que Cris fazia sparring com a campeã olímpica Claressa Shields.

“Fiquei mais afim de lutar contra Cyborg depois de ver o vídeo do que antes. Observei muitos buracos no seu jogo de boxe e quero mostrar como é possível vencer a Cris. Penso que podemos fazer essa luta acontecer em um evento que tenha o McGregor, quando ele voltar, seria épico e venderia muito PPV”, comentou a confiante Megan.

O UFC 214 irá acontecer dia 29 de julho, na Califórnia, onde o brasileiro Demian Maia irá lutar pelo cinturão dos médios contra Tyron Woodley e a luta principal será Jon Jones contra Daniel Cormier na categoria dos médios pesados. #MMA