Com a derrota de 1 a 0 para o Corinthians, na tarde deste domingo (23), no Maracanã, o Fluminense atingiu a incômoda marca de 50 dias sem saber o que é vencer uma partida dentro de casa. Para piorar, o Tricolor estacionou nos 21 pontos, quatro a mais do que o Avaí, primeira equipe da zona de rebaixamento.

A queda de rendimento do time pode ser explicada pelos inúmeros casos de lesões. Nesse momento, o Tricolor não pode contar com os zagueiros Gum, Renato Chaves, Reginaldo e Nogueira, o volante Pierre, os apoiadores Marquinho, Luquinha e Junior Sornoza e o atacante Felipe.

Além disso, Wellington Silva, que vinha sendo um dos destaques da equipe na temporada, acabou se transferindo para o Bordeaux, da França.

Publicidade
Publicidade

Devido ao rombo financeiro que atravessa o clube carioca, o lateral-esquerdo Léo, alvo do Genoa, da Itália, e o atacante Richarlison, desejado por gigantes do futebol europeu (Ajax-HOL, Milan-ITA e Chelsea-ING), também podem ser negociados brevemente.

Parceira no início de 2017, a torcida já vem demonstrando sinais de impaciência com as ações da atual diretoria. Tanto no revés contra o Corinthians quanto no empate de 1 a 1 com o Cruzeiro, no Giulite Coutinho, na quinta-feira passada (20), após o apito final, foram ouvidos gritos de insulto ao presidente da agremiação verde, branco e grená, Pedro Abad. Através das diversas redes sociais (Facebook, Twitter, WhatApp e Instagram), foi, inclusive, lançada uma campanha pedindo a renúncia imediata do mandatário eleito no final do ano passado.

Buscando dar um fim ao princípio de crise de relacionamento que ronda Álvaro Chaves e ter mais tranquilidade para afastar o risco de nova queda para divisões inferiores, o Fluminense tem dois compromissos nos próximos sete dias.

Publicidade

Na quarta, às 19h15 (horário de Brasília), no Atahualpa de Quito, no Equador, o desafio, aparentemente, é mais tranquilo, uma vez que, por ter feito 4 a 0 na ida, no Maracanã, pode até perder por três gols de diferença para a Universidad Católica de lá e, mesmo assim, garante vaga nas oitavas-de-final da Copa Sul-Americana.

No domingo, porém, volta a pedreira do Brasileirão. A partir das 16h (de Brasília), no Moisés Lucarelli, em Campinas, o Tricolor encara a embalada Ponte Preta, que vem de uma goleada de 4 a 0 sobre o Coritiba dentro de casa e uma vitória, em plena Arena da Baixada, de 2 a 0 sobre o Atlético-PR, e que tem o artilheiro da competição: Lucca, com dez gols. #Fluminense #Campeonato Brasileiro #PaixãoPorFutebol