Aos seus 31 anos, Gerard Mousasi está de saída do #UFC. Com o contrato chegando ao fim, o lutador não recebeu uma proposta merecedora na maior franquia de #MMA e está fazendo as malas para a franquia rival, #Bellator. Parece estranho quando um lutador que é quarto no ranking no peso médio e tem potencial para ser um dos desafiantes contra o inglês Michael Bisping, não tem uma oferta melhor de trabalho.

Mousasi vem de vitória, a quinta seguida ocorreu contra o americano Chris Weidman, de uma maneira pouco convencional. Além de vencer o ex-campeão dos médios que chocou o mundo vencendo Anderson Silva por duas vezes seguidas, Mousasi derrotou Vitor Belfort, Thales Leites e o americano Urijah Hall.

Publicidade
Publicidade

Este último vinha de grande fama dentro do reality show, The Ultimate Fighter (TUF), nocauteando os adversários, e fazendo-os ir para o hospital de ambulância para o hospital.

Sem lutar de forma chata – ou como alguns fãs preferem – lutando com mais técnica, Mousasi é um lutador ativo, seja na luta de chão ou no Muay Thai. Seu card conta com 9 vitórias apenas no UFC e três derrotas. Desta vez quem perdeu foi a franquia UFC. Quando sentou na mesa para negociar a renovação de contrato, o UFC não quis aumentar a quantia e viu um dos melhores lutadores sair pela porta da frente e ir para o Bellator.

Não é a primeira vez que ocorre tal fato. Ben Henderson, lutando na categoria de leves, foi um dos primeiros lutadores há sair da franquia presidida por Dana White, Além de Roy Nelson, que nunca teve grande empatia com o seu chefe.

Publicidade

A confusão que se cria com o caso do holândes Mousasi é pela qualidade como lutador e pelas últimas cinco vitórias. Sua nova casa, o Bellator, agradece pela aquisição, já que precisa melhorar seus atletas. É uma evolução que vem ocorrendo na franquia, quando no início suas lutas tinham Kimbo Slice e hoje tem Mousasi, Ben Henderson, Chael Sonnen, entre outros.

E o UFC?

O UFC mostra uma das suas verdades. Quando há tempos atrás Rampage Jackson disse que os lutadores não eram bem tratados, e até Wanderlei Silvasoltou o verbo” e não aconteceu nada, agora o UFC mostra que não importa quantas vitórias, quantos posters ou o quanto o lutador tem qualidade atlética, ele não vale tanto assim. Será uma exigência que todos os lutadores sejam iguais a McGregor?

Se é isso que Dana White busca, muitos atletas irão pegar o caminho para o Bellator. É possível imaginar Demian Maia provocando da mesma forma que o irlandês faz, Tyron para o UFC 214? É algo que surpreenderia muitos fãs. Mousasi entra no octógono buscando apenas lutar, seja na trocação ou levando para o chão. Nesta briga entre as duas franquias, parece que o Bellator, encontrou um buraco no jogo do UFC.