Mais uma vez o Campeonato Paulista Sub-20 volta às manchetes, mas não por conta de algum grande jogo ou belos gols e sim por nova denuncia de #Manipulação de resultados, ou neste caso uma tentativa. Desta vez o caso aconteceu no duelo entre Velo Clube e Mogi Mirim, disputado no último dia 5.

O diretor do Velo Clube, Eder Donizete Muller, registrou um boletim de ocorrência contra o técnico de seu próprio time, Robison Roberto dos Santos e o irmão dele, Gerfferson Rhauny dos Santos, que é o auxiliar, por, segundo ele, terem concordado em participar da armação.

Segundo o BO, o time de Rio Claro teria recebido uma proposta de R$ 30 mil para perder o duelo para o Mogi Mirim pelo placar de 2 a 0.

Publicidade
Publicidade

Esta proposta havia chegado por meio de telefone e mensagens de WhatsApp. Apesar da recusa, o dirigente relatou que os aliciamentos continuaram.

Ainda de acordo com o relato do dirigente, o treinador escalou uma formação recheada de atletas reservas. Com isso, bastou apenas 20 minutos de bola rolando para que o placar proposto pelos aliciadores acontecesse. Eder contou que no intervalo, ao tomarem ciência dos reais motivos do time estar perdendo, os jogadores manifestaram repulsa em relação ao técnico e se comprometeram a reverter o placar.

Até que conseguiram, pois o jogo terminou empatado em 2 a 2. Isso desanimou o treinador, que nem esperou o jogo terminar para deixar o campo. Ele e seu irmão foram afastados. Com seis pontos ganhos em nove jogos, o Velo Clube é o 10º colocado no grupo 2 do Campeonato Paulista Sub-20.

Publicidade

Outros casos

Os primeiros casos de jogos suspeitos de manipulação surgiram ainda em 2015, quando dirigentes de clubes do interior de São Paulo começaram a receber propostas em dinheiro para perder suas partidas. Em março do ano passado. o Ministério Público passou a investigar denuncias de que os jogos do Grêmio Barueri, então pela Série A-3 do Campeonato Paulista, estariam com resultados armados.

Em junho do ano passado, a Polícia Civil chegou a prender vários membros de uma quadrilha asiática que atuava no Brasil, mas as suspeitas de manipulação continuaram, sobretudo em jogos de divisões inferiores e categoria Sub-20.

Para tentar evitar que casos de manipulação manchem o futebol no estado, a Federação Paulista criou o Comitê de Integridade, que tem como uma das funções investigar casos de acertos de resultados no futebol paulista. A FPF também contratou uma empresa especializada em monitorar possíveis resultados de partidas manipuladas. #Futebol Brasileiro #Paulistão