Noite de 15 de dezembro de 1996. Mesmo perdendo por 1 a 0, a Portuguesa segurava o resultado que lhe daria o inédito título de campeã brasileira em um estádio Olímpico completamente lotado, até que aos 39 minutos do segundo tempo, Aílton pega o rebote de fora da área e solta a bomba para fazer o segundo gol dos gaúchos e enterrar de vez o sonho lusitano, que dentre os jogadores daquele time contava com a revelação Rodrigo Fabri, o jovem Zé Roberto, e os experientes Clemer e Alexandre Gallo.

Estádio do Pacaembu, noite de 31 de julho de 2002. Clube com maior ascensão meteórica do futebol brasileiro, em menos de dois anos passou de mero desconhecido do interior de São Paulo e finalista de torneio Continental, o #São Caetano recebi o Olímpia do Paraguai a um empate da glória que muitos clubes grandes do futebol brasileiro – como Internacional, Corinthians e Atlético Mineiro – ainda não haviam chegado: o de campeão da Libertadores.

Publicidade
Publicidade

Mesmo com a vitória na casa do adversário e saindo na frente no jogo de volta, o Azulão teve péssima atuação, sofreu a virada e perdeu nos pênaltis, amargando o terceiro vice-campeonato desde o inicio do ano anterior.

Os fatos citados acima são jogos em que as duas equipes – hoje sem divisão nacional garantida para o ano que vem – mesmo sem terem se sagrado vencedoras, atingiram o ápice de sua história em nível nacional e internacional e que neste domingo (23), duelam às 16 horas, no estádio do Canindé, pela quinta rodada da #Copa Paulista, com a esperança em breve voltar a brilhar na elite do futebol brasileiro, uma vez que o título da competição dá vaga na Série D do ano que vem.

Após a decepção de ser eliminada ainda na primeira fase da Série D, a Lusa vive bom momento na Copa Paulista.

Publicidade

Com dez pontos em quatro jogos, o time do Canindé lidera o grupo 3 e defende a invencibilidade. Para este duelo, o técnico Mauro Fernandes não poderá contar com Guilherme Queiroz, Fernandinho e Dinho.

Diferente da Lusa, que terá que amargar mais um ano na Série A-2 do Campeonato Paulista, o Azulão conseguiu retornar à primeira divisão estadual e ainda conquistou o título. Quarto colocado com seis pontos, mas com chance de assumir a vice-liderança em caso de vitória, a equipe do ABC terá a ausência do capitão Esley, que recebeu o terceiro cartão amarelo contra o Água Santa e terá que cumprir suspensão.

#Portuguesa e São Caetano já se enfrentaram 22 vezes em competições oficiais, com 10 vitórias do time rubro-verde contra seis da equipe azul, que pelo menos venceu o último duelo entre eles, por 2 a 0, pela Série A-2 deste ano.