Uma boa notícia para o torcedor do São Paulo. Após empate em 1 a 1 contra o Grêmio, nesta segunda-feira (24), no estádio do Morumbi, pelo encerramento da 16ª rodada do Campeonato Brasileiro, o zagueiro Rodrigo Caio revelou qual será seu futuro no Tricolor. O jogador assegurou que não irá para o Zenit, da Rússia.

A transferência do jogador para o clube europeu foi dada como certa algumas semanas atrás, tanto que inicialmente ele chegou a não ser relacionado para o clássico diante do Santos, mas acabou sendo escalado de última hora. No entanto, sua permanência ainda não é 100% assegurada.

“A única coisa que eu posso falar é que não vou para o Zenit.

Publicidade
Publicidade

O que vai acontecer no futuro não sei”, disse. Ele revelou ainda que a única proposta que recebeu de concreto foi justamente a dos russos e que vive um dia de cada vez e que os rumores de sua saída foram criados pela imprensa. Pesa a favor de sua permanência o desejo de disputar a próxima Copa do Mundo, justamente na Rússia. “Em nenhum momento falei que iria. Vocês (imprensa) que falavam que eu estava vendido”.

Do atual elenco são-paulino, muito modificado nas duas últimas temporadas, Rodrigo Caio é o jogador que mais esteve em campo, com 233 aparições. Seu contrato com o clube do Morumbi vai até 2021.

Ainda na zona de rebaixamento, na 18ª posição com 16 pontos em 16 jogos, o São Paulo volta a jogar pelo Campeonato Brasileiro no próximo sábado (29), quando encara o Botafogo, às 16 horas, no estádio Nilton Santos, no Rio de Janeiro.

Publicidade

Com o Tricolor fora da Copa do Brasil e da Sul-Americana, o técnico Dorival Júnior pela primeira vez terá uma semana completa para treinar.

Homenagens

A partida contra o Grêmio foi também marcada por festas e homenagens. Antes da bola rolar, os mais de 51 torcedores presentes ao Morumbi recepcionaram o recém-contratado Hernanes, que está de volta ao clube, e também o meia Marcos Guilherme.

Ídolo do clube nas décadas de 70 e 80, o ex-goleiro Waldir Peres, falecido no dia anterior, também recebeu homenagens. Todos os jogadores do São Paulo entraram com uma camisa cinza – em referência a cor que Peres costumava jogar – com seu nome nas costas. Inclusive, como sugerido por torcedores no domingo, Renan Ribeiro jogou com uniforme cinza. E o fardamento parece ter inspirado ao goleiro, que fez grande atuação, garantindo o empate.

Antes da bola rolar foi respeitado um minuto de silêncio, seguido de aplausos da torcida. #São Paulo FC #Brasileirão #Mercado da bola