Um dos heróis do título do Grêmio na Copa do Brasil, ao marcar um dos gols na partida de ida na decisão contra o Atlético Mineiro, o meia Pedro Rocha entrou no radar do #Sevilla da Espanha. Segundo informações publicadas pelo periódico espanhol 'AS' e reproduzida pela ESPN Brasil, o clube europeu já teria feito uma oferta de 5 milhões de euros, cerca de 19 milhões de reais, para a equipe brasileira. No entanto, os gaúchos pedem 9 milhões de euros, referente a 70% dos direitos federativos que os gaúchos tem do jogador.

Caso seja concretizada a negociação, a chegada de Pedro Rocha pode significar o fim da linha para outro brasileiro no clube.

Publicidade
Publicidade

O contestado Paulo Henrique Ganso é um dos três jogadores com passaporte extracomunitário que o clube está de olho, junto com Mariano, outra das peças-chave para a equipe, e do argentino Walter Montoya, que foi contratado no começo do ano. Assim, o gremista, que também seria extracomunitário, ocuparia justamente a vaga do compatriota.

Em 30 jogos realizados neste ano, Pedro Rocha balançou as redes em cinco oportunidades.

Luan na Itália?

Mais um time demostrou interesse pelo meia-atacante Luan. Agora, de acordo com notícia publicada pela SkySports, é a Sampdoria, da Itália, quem estaria interessada pelo futebol do jogador gremista.

De acordo com a publicação, o time italiano estaria disposto a desembolsar 18 milhões de euros, cerca de 66 milhões de reais para ter o atleta na próxima temporada.

Publicidade

No entanto, o #Grêmio pede em torno de 25 milhões de euros para liberar o meia. No domingo passado, outra publicação italiana há havia revelado que a Internacionale de Milão também sondava o jogador, de 24 anos. Antes, o Liverpool já havia aparecido como outro clube interessado.

O contrato de Luan com o Grêmio vai até setembro do próximo ano. Assim, o jogador em março já estaria liberado para assinar um pré-acordo com qualquer outro clube, por isso os dirigentes gaúchos correm atrás da renovação. Questões como aumento salarial e bônus já foram alinhadas, porém o impasse está no reajuste da multa contratual. Os gremistas querem aumentar para 25 milhões de euros, enquanto que os agentes do jogador preferem que ela seja estipulada em 20 milhões de euros.

Apesar de todas as especulações, o presidente Romildo Bolzan negou que tenha chegado qualquer proposta oficial pelo atleta, mas não descartou uma eventual negociação caso chegue uma oferta impossível de se recusar. #Mercado da bola