Nesta segunda-feira (17), o #Vasco da Gama enfrenta o primeiro julgamento, referente às últimas brigas em São Januário, que resultou na morte de um torcedor, no STJD ( Supremo Tribunal de Justiça Desportiva [VIDEO]). A sessão já se encontra em andamento e conta com a presença dos advogados do clube, representantes da polícia militar do Rio de Janeiro, e o presidente do clube, Eurico Miranda e o vice-presidente Eurico Brandão, o Euriquinho.

As confusões que levaram à morte do torcedor, que é um dos maiores pesos para o julgamento, ocorreu no sábado (8). Ao final do clássico dos milhões, como é conhecido o jogo onde Vasco da Gama e Flamengo se enfrentam, em São Januário, iniciou-se uma briga generalizada entre torcidas, e que ao desandar do evento, em determinado ponto, torcedores infiltrados arremessaram rojões na direção do campo, da polícia militar e dos jogadores do clube rubro-negro, afim de impedir a saída dos mesmo.

Publicidade
Publicidade

As brigas se prolongaram e chegou a se arrastar até o lado de fora do estádio do clube cruzmaltino, fato que se alastrou em um confronto entre policiais militares e torcedores, fato esse que acabou no óbito de um torcedor vascaíno de 26 anos.

A princípio o gigante da colina teve como punição a interdição do seu estádio, a pedido da CBF (Confederação Brasileira de #Futebol), que solicitou a interdição imediata e suspensão de jogos do clube com a presença da torcida. Nesta segunda (17), em julgamento que ocorre nesta tarde, o clube pode pegar até 25 partidas sem o mando de campo, sendo que já cumpriu o primeiro jogo de portões fechado neste domingo (23), no estádio Nilton Santos, onde empatou por 0x0 com o Santos.

Punição deve agravar situação financeira

Na semana passada, mais especificamente na terça-feira (11), o Vasco confirmou a venda do jogador Douglas Luiz.

Publicidade

A venda do atleta de apenas 19 anos, foi a maior venda da história do clube, e os €13 milhões, equivalente a aproximadamente R$ 50 milhões de reais, a princípio será investido em contratações, implantação e manutenção de projetos como o promover e CAPRRES base. O clube já utilizou parte do dinheiro para quitar os salários dos jogadores e funcionários, referente ao maio.

O dinheiro da venda de Douglas, apesar de representar um alívio imediato ao clube, também pode se diluir antes mesmo de virar investimento, já que o Vasco pode perder 25 mandos de campo, e isso financeiramente complica ainda mais o orçamento do clube, que já passa por uma crise.

O Vasco da Gama tem são Januário não apenas como arma dentro de campo já que a torcida comparece em peso, mas também como um dos alicerces financeiros da equipe, já que no primeiro semestre o clube teve um lucro líquido de R$ 1,8 milhões de reais, graças à arrecadação do campeonato. Como o estádio está interditado, e levando como base as declarações do presidente Eurico Miranda, de que ao atuar no estádio Nilton Santos, o Vasco teve prejuízo de mais de R$ 1 milhão de reais, caso o clube realmente perca 25 mandos de campo, o dinheiro de Douglas será usado para manutenção do elenco, e não mais para investimento em contratações e implementação de melhorias para o clube.

Publicidade