Publicidade
Publicidade

No dia 8 de julho, sábado, em jogo valido pela 12º rodada do Campeonato Brasileiro, o Vasco da Gama e o Flamengo [VIDEO], viviam a expectativa de se enfrentarem no que é conhecido como clássico dos milhões, um jogo que reuniu as duas maiores torcidas do estado do Rio de Janeiro, e um dos maiores clássicos da América do Sul.

O jogo foi comentando e esperada, a semana toda, por toda mídia brasileira, já que o jogo valia a permanência do Vasco da Gama no G6 [VIDEO], zona que garante acesso aos clubes na Copa Libertadores da América, além de mais um tabu garantindo, já que o Flamengo não vencia o clube da colina há mais de 3 décadas em São Januário.

Publicidade

Para o Flamengo a vitória garantiria a aproximação do rubro negro no Corinthians, que lidera a competição nacional há várias rodadas.

O jogo começou acirrado, com poucas oportunidades reais de gols para ambos os lados, mas, de certa forma, com um domínio da equipe rubro-negra. O jogo terminou o primeiro tempo empatado em 0x0, algo que mudou no segundo tempo da partida, quando Everton marcou o gol da vitoria flamenguista por 1x0.

Ao termino da partida, após o apito final, aconteceu um episodio lamentável: vândalos, infiltrados na torcida vascaína, começaram uma verdadeira barbárie. Por conta das brigas que ocorreram no fatídico dia, eventos esses que resultou na morte de um torcedor, o #Vasco da Gama enfrentou grande critica internacional e foi julgado hoje, segunda-feira (17), no STJD (Supremo Tribunal de Justiça Desportiva).

Publicidade

Decisão da Justiça traz prejuízos financeiros

Por causa dos acontecidos em São Januário, o Vasco perdeu o seu mando de campo, e já no domingo passado, o clube enfrentou o Santos no estádio Nilton Mendes, com portões fechados e sem direito a torcida. Justamente pelo fato de jogar fora de casa e sem torcida, os prejuízos ao clube cruzmaltino foram potencializados, e segundo o presidente vascaíno, Eurico Miranda, o prejuízo financeiro do clube passou de R$ 1 milhão.

Como punição, hoje, o STJD, oficializou uma pena de perda de seis mandos de partida, uma multa financeira de R$ 75 mil e obras de construções que garantam a segurança dos torcedores no estádio. Para o clube carioca, está multa chega a ser branda, já que o clube é reincidente e corria o risco de perder até 25 jogos como mandante. Somando as multas, as obras e o jogo em que atuou sem torcida, o Vasco da Gama acumulou um prejuízo de quase R$ 1,5 milhões.

Deixe seu comentário. #Futebol