O Corinthians venceu o #Fluminense por 1 a 0, na tarde deste domingo (23), no Estádio do Maracanã, no Rio de Janeiro, pela 16ª rodada do Campeonato Brasileiro. O resultado levou o time alvinegro aos 40 pontos, aumentando a vantagem para o vice-líder Grêmio, que joga nesta segunda, contra o São Paulo, no Morumbi, para nove pontos. Após a partida, os técnicos Fábio Carille, do #Corinthians, e Abel Braga, do Fluminense, falaram sobre o jogo.

O treinador corintiano elogiou Giovanni Augusto, que substituiu o lesionado Jadson [VIDEO], afirmando que sua atuação foi acima do esperado, lembrando que o jogador estava sem ritmo de jogo.

Publicidade
Publicidade

Ele não entrava em campo há oito meses.

Mais uma vez questionado sobre o longo período de invencibilidade do time, que chegou a 30 jogos, Carille voltou a lembrar que não existe time imbatível, mas ressalta a organização e a concentração da equipe. “Não tem time invencível, tem times que trabalham muito e trabalham sério”, disse.

O Corinthians agora da um tempo no Campeonato Brasileiro e volta suas atenções para a Copa Sul-Americana a qual volta a jogar nesta quarta-feira (26), às 21h45, em sua arena, contra o Patriotas da Colômbia. Um empate sem gols classifica o Timão para as oitavas de final.

Fluminense

O técnico Abel Brava lamentou o resultado negativo em casa – o que aumenta a sequência para sete jogos sem vitória como mandante -, mas fez questão de elogiar o adversário. Para ele, o Corinthians é uma equipe muito bem treinada e que é difícil tirar a bola.

Publicidade

“Não tenha dúvidas de que o Corinthians mostrou por que é o líder do campeonato”, disse o treinador que destacou a confiança elevada dos jogadores corintianos e também lamentou as chances perdidas por sai equipe no segundo tempo. “Tivemos que atacar, ter coragem, mas paciência, o resultado não veio”.

Quando ao próximo compromisso do time, quarta-feira (26), contra a Universidad de Quito, pela Copa Sul-Americana, na altitude, Abel adiantou que poupará Lucas e Gustavo Scarpa, além de Renato, que está machucado. O técnico também lembrou das dificuldades de jogar muito acima do nível do mar. “Altitude é horrível. Em 2006, com o Inter, vencemos quase todos e só perdemos para a LDU”, disse.

Por ter vencido por 4 a 0 o jogo de dia, o time carioca tem uma grande vantagem, podendo perder por três gols de diferença, ou por quatro gols, caso marque pelo menos um. A partida será às 21h45, no Estádio Olímpico de Atahualpa. #Brasileirão