A derrota em casa por 2 a 0 para a Chapecoense, neste domingo (20), em pleno Allianz Parque, fez a torcida do Palmeiras [VIDEO] perder de vez a paciência com o time. Após o duelo, os jogadores deixaram o campo debaixo de gritos de “time sem vergonha” e muitos pedem a saída do técnico Cuca, [VIDEO] porém, até o momento, sua situação permanece inalterada.

Os protestos dos torcedores presentes no Allianz, que recebeu um público de 21.261 pagantes, também foi direcionado ao alto investimento feito pela principal patrocinadora do clube, que não tem sido correspondida dentro das quatro linhas. “Não é mole, não, muito dinheiro para pouca obrigação”, era o grito ecoado nas arquibancadas.

Publicidade
Publicidade

Com o tropeço, o Verdão agora acumula três jogos em vitória, seguindo em quarto lugar com 33 pontos, mas viu Grêmio e Santos, que empataram sem gols com Atlético Paranaense e Coritiba sem gols, respectivamente se distanciarem um pouco mais e vê a aproximação do Flamengo, que tem um ponto a menos.

A derrota também é mais um capítulo do momento turbulento que atravessa o time, que começou no final do mês passado a eliminação na Copa do Brasil para o Cruzeiro. Dias depois ocorreu o afastamento do meia Felipe Melo pelo treinador Cuca. Mas o pior estava por vir, no último dia 9, com a traumática eliminação na Copa Libertadores da América, nos pênaltis, para o Barcelona do Equador.

Muito abatido na entrevista coletiva, Cuca foi questionado sobre sua situação na equipe. Ele disse que já havida dito na sexta-feira que iria até o fim do campeonato e sua posição segue a mesma.

Publicidade

“Quando falei que vou até o fim, vou até o fim. Vou preparar o trabalho da semana e não tenho nada o que falar a mais”, disse o treinador.

Ele também falou sobre se iria repensar as coisas após um resultado negativo. Ele disse que não pode repensar as coisas porque não faz as coisas erradas. “Se eu estivesse errado, seria o primeiro a reconhecer”, disse. “Nosso elenco é bom, mas infelizmente as coisas não estão acontecendo”, avaliou.

Quem também falou após a derrota foi o goleiro Fernando Prass. Ao ser perguntado sobre a situação do treinador, o atleta disse que é totalmente contra a mudança de comando. “Se tivéssemos mantido o comando do ano passado pra cá, teríamos uma continuidade”, analisou.

O #Palmeiras agora volta suas atenções para o clássico do próximo domingo (27), contra o São Paulo, no Allianz Parque. O jogo deve carregar uma dose extra de tensão, uma vez que a vitória do time catarinense recolocou o Tricolor na zona do rebaixamento. #PaixãoPorFutebol #Brasileirão