Publicidade
Publicidade

Barcelona e Chapecoense se enfrentaram hoje em amistoso que marca o início da temporada para o clube catalão no tradicional troféu Joan Gamper, aproveitando a volta do lateral Alan Ruschel, que estava no avião da chapecoense, caído no ano passado.

A equipe brasileira foi convidada para participar do torneio para homenagear as vítimas do acidente e prestar solidariedade diante da volta do lateral Alan Ruschel. Ele fez uma bela apresentação, jogando somente 40 minutos de jogo, pois ainda se recupera fisicamente das lesões que sofreu durante a queda do avião e ainda está em fase de recuperação de ritmo de jogo. Alan mostrou hoje que é um exemplo de superação e já se encontra à disposição para ser escalado novamente pela equipe catarinense.

Publicidade

A partida

O Barcelona teve início arrasador, fazendo 2 a 0 antes da primeira metade do primeiro tempo com gols de Delofeu e Busquets, sendo que o segundo foi um tiro de fora da área do volante catalão. A partida caminhava para o fim do primeiro tempo e a equipe espanhola se mostrava superior fisicamente e tecnicamente, já que chegava com facilidade no gol do goleiro catarinense.

Com Iniesta e Busquets dominando o meio campo, Messi ampliou aos 27 minutos com uma troca rápida de passes. No entanto, com um pouco de dificuldade, Suárez tentava de todas as formas, mas parava no inspirado goleiro Elias, que teve uma tarde marcada por grandes defesas.

A Chape teve poucas chances na primeira etapa, mas teve um momento marcante na história da equipe aos 35 minutos de jogo, quando o lateral Alan Ruschel foi substituído e ovacionado e muito aplaudido por todos os torcedores do estádio, que estavam ali para presenciar a volta do garoto e prestigiar a equipe espanhola.

Publicidade

Depois disso, o lateral realizou o sonho de trocar de camisas com Lionel Messi durante a concentração para o segundo tempo, no vestiário.

No fim das contas, a partida terminou 5 a 0 para o Barcelona e, apesar de ser um jogo festivo, mostrou a fragilidade dos clubes brasileiros diante dos europeus, que já vinham desenvolvendo uma nova forma de jogar futebol há muito tempo.

Gols: Deulofeu, aos 6, Busquets, aos 10, e Messi, aos 27 minutos do 1º tempo; Suárez, aos 10, e Denis Suárez, aos 29 minutos do 2º tempo.

A revolta dos torcedores do Barcelona

Aproveitando que o jogo era contra brasileiros, os torcedores do Barcelona soaram gritos de "Morra, #Neymar", indo totalmente na contramão do clima de paz e confraternização que o Camp Nou deveria ter. Isso mostra a insatisfação que os torcedores vinham tendo com a indecisão de Neymar, que recentemente resolveu se transferir para o PSG e se tornou o jogador mais caro da história do futebol. É uma pena que uma história assim tenha acabado dessa forma. #Futebol Internacional #FC Barcelona