Publicidade
Publicidade

O assunto Felipe Melo ainda continua rendendo [VIDEO] novos episódios. Depois de ser afastado o elenco por Cuca [VIDEO] na véspera da partida do último sábado (29), contra o Avaí, pela 17ª rodada do Campeonato Brasileiro e depois ter confirmada sua saída em definitivo pelo próprio treinador, vazou uma gravação em que o volante dizia ter propostas de outros clubes e ofendia o treinador palmeirense. No programa Linha de Passe, do Canal ESPN Brasil, desta segunda-feira (31), o jogador participou ao vivo por telefone e deu sua versão dos fatos.

O jogador confirmou que de fato é o autor da gravação e que quando ela foi feita estava comemorando o aniversário da esposa e não queria trazer os problemas vividos no clube para o ambiente familiar.

Publicidade

O jogador disse que tinha tomado champanhe e não se lembra com quem falou. Ele revelou ainda que recebeu ofertas de dois clubes turcos, nenhum deles sendo o Galatassaray, que foram recusadas e que nenhum clube do brasileiro ainda não o procurou.

“Sobre o #Cuca, sobre o que eu falei, de repente com um coração um pouco partido eu acabei falando essa situação”. Felipe explicou ainda que não estava dando entrevistas porque gostaria de voltar ao #Palmeiras, por respeito ao clube, e que decidiu quebrar o silêncio por conta do vazamento do áudio. Ele pediu ainda que o áudio fosse desconsiderado porque disse aquilo em um momento de festa e nem se lembrava do que falou.

Questionado se sua situação no clube é reversível, ele respondeu que queria fazer história no Palmeiras e cumprir seu contrato de três de anos.

Publicidade

Ele disse que se apresenta nesta terça-feira (1º), para treinar. “Estou à disposição. Eu sou empregado do Palmeiras. Se tiver uma conversa uma conversa com o treinador ou outra pessoa, eu estou disposto a ouvir”, disse. Ele disse que se chegar com alguma oferta de outro clube brasileiro irá analisar. “Se chegar alguma oferta a gente vai pensar com carinho, até porque preciso trabalhar. Se ficar vou lutar por meu espaço no time”, continuou.

Sobre as causas de seu afastamento, ele negou que tivesse tido atrito com jogadores nos vestiários após a partida da semana passada, contra o Cruzeiro pela Copa do Brasil, e disse que recebeu apoio dos jogadores após seu afastamento. No entanto ele admitiu ter dito algo contra o treinador (sem dizer o que realmente foi), e classificou isso como um erro. “Em nenhum momento nesses sete meses eu tive atritos com jogadores do Palmeiras. Confesso que cobro e fui cobrado, mas tudo dentro daquilo que esperado no futebol, mas errei naquele dia porque falei alguma coisa contra o Cuca”.

O jogador disse também que depois do episódio se reuniu com o treinador e a diretoria e pediu desculpas a treinador, diretoria e grupo. Felipe disse que Cuca o desculpou, apertou sua mão, mas disse que não trabalharia mais com ele. #Felipe Melo