Publicidade
Publicidade

O duelo entre Ponte Preta e #Vasco, neste domingo, no Moisés Lucarelli, em Campinas, teve bem pouca emoção dentro de campo. Em jogo morno, as duas equipes não conseguiram tirar o zero do placar na última rodada do primeiro turno do Brasileirão [VIDEO]. Mas, assim que o encontro encerrou, o clima esquentou bastante ainda dentro do gramado.

Capitão da Ponte, o zagueiro #Rodrigo seguia dentro do gramado e conversava tranquilamente com dois jogadores do Vasco, que foram seus companheiros durante a passagem por São Januário: Paulo Vitor e Jean. Nesse momento, o atual técnico do clube da Colina, #Milton Mendes, se aproximou dos atletas e a confusão começou.

Publicidade

Rodrigo foi flagrado pelas câmeras empurrando duas vezes o treinador do Vasco. Em seguida, caminha em direção a Milton Mendes e ainda pisa no seu pé direito. Só aí que Jean tira o zagueiro da Macaca de perto do treinador e a confusão se encerra. Veja o momento desse episódio logo abaixo:

Logo na saída do gramado, o treinador conversou com a reportagem do SporTV, que fazia a partida, e falou algumas palavras sobre o ocorrido.

"Isso mostra o nível dele. Mostra o que ele é", disse. "Deve ser alguma dor de cotovelo por ele ter saído do Vasco", completou Milton.

Rodrigo deixou o Vasco da Gama [VIDEO] no mês de maio, praticamente junto à chegada de Milton Mendes. Na entrevista coletiva pós-partida, o treinador negou que tenha tido influência na decisão de liberar o jogador do clube. Nas palavras do comandante, "o destino dele já estava traçado antes da minha chegada".

Publicidade

"Foi só um empurrão de amigo. Estão de brincadeira, né? Minha história no Vasco está feita, um dos zagueiros-artilheiros... tenho muito respeito pela camisa. Ele que precisa respeitar mais os jogadores que estão lá", comentou o zagueiro Rodrigo antes de seguir ao vestiário dos mandantes.

Milton Mendes disse que pretende levar o caso adiante e que vai consultar os advogados do Vasco da Gama para saber que tipo de medida é possível tomar. Ele voltou a criticar duramente Rodrigo durante a coletiva com os jornalistas.

"Vivemos em uma sociedade violenta, e homens que usam a braçadeira de capitão têm esse tipo de comportamento. Fui agredido. Ele me empurrou duas vezes e depois pisou no meu pé. No primeiro empurrão até achei que fosse brincadeira. Mas já começamos a tratar das pendências, isso é uma coisa que não pode passar impune. Deve estar chateado porque deixou o clube, mas o destino já estava traçado", pontuou.