Publicidade
Publicidade

Uma reunião entre #Torcedores, jogadores e dirigentes do São Paulo agitou o Centro de Treinamento do clube, na Barra Funda, nesta quarta-feira.

O clima é de total preocupação e insatisfação com o atual momento do time, que ocupa a penúltima colocação do Campeonato Brasileiro 2017 [VIDEO], na zona de rebaixamento.

Porém, ainda não houve nenhuma atitude concreta tendo em vistas mudanças.

Ídolo da equipe, Muricy Ramalho se colocou à disposição para ajudar [VIDEO], apesar de não ter interesse em ganhar um cargo. O ex-técnico deixou claro que seguirá na profissão de comentarista, esfriando os rumores de que poderia ser coordenador de futebol.

Publicidade

Da sua parte, pode se esperar apoio para o grupo, uma conversa com o técnico Dorival Júnior e com o elenco. Um grupo de torcedores entregou um abaixo-assinado pedindo que a diretoria aceitasse a ajuda de Muricy.

Porém, muito precisa ser feito e ele não deve ser visto com um salvador.

Dois pontos foram levantados pelo grupo Arquibancada Tricolor: o primeiro ponto é que dos torcedores que foram cobrar a diretoria, alguns já foram aliados da atual gestão. E o segundo, é que dos jogadores do atual elenco, muitos estão com contrato se encerrando e vão seguir trabalhando da mesma forma independente de qualquer interferência interna ou externa. Confira a seguir:

Foi pedido sigilo da diretoria sobre o assunto tratado no encontro desta quarta-feira. Se reuniram membros de torcidas organizadas, sócios-torcedores, donos de cativas e torcedores comuns.

Publicidade

Estes foram aconselhados a não conversar com a imprensa na saída do CT. O discurso é que não haveria cobranças individuais ou intimidações. No entanto, o presidente da #Torcida Independente, Henrique "Baby" se mostrou incomodado antes mesmo da reunião.

"Queremos dar um basta e entender se tem algum problema. Quem não tiver coragem de jogar no São Paulo que se retire e peça licença. É muito grande para em 2013, 2016 e 2017 lutar para não cair", disse. Ele também revelou que dentre outros assuntos iria questionar o grupo sobre terem consciência do significado do São Paulo para seus 25 milhões de torcedores.

O presidente da Torcida Independente afirmou ainda que nas arquibancadas o apoio seguirá sendo incondicional. Para o próximo jogo três ônibus levarão os torcedores, serão 35 horas de viagem para que possam apoiar o time diante do Vitória, no Barradão.

Já para o próximo confronto em casa diante do rival Corinthians já foram vendidos 26 mil ingressos.

Integrante do Conselho de Administração, o ex-jogador Raí participou da conversa que durou pouco mais de 1 hora. #São Paulo FC