Após o empate do São Paulo contra a Ponte Preta no sábado (9), no Morumbi, depois de estar vencendo por 2 x 0, muitos são-paulinos utilizaram as redes sociais para desabafar. O clima de desânimo e revolta dominou todas as postagens, com uma diferença, se até a penúltima rodada era praticamente impossível encontrar um torcedor acreditando que o time será rebaixado, após essa rodada, muitos mudaram de opinião e já cravam, cheios de dor e indignação, que o clube do coração dificilmente escapará da Série B, em 2018.

Muitas críticas ao técnico Dorival Jr. [VIDEO] e ao elenco, especialmente a jogadores como Rodrigo Caio, Buffarini, Cueva e Edmar, mas o alvo de maior ódio da torcida, é, sem dúvida o presidente Carlos Augusto de Barros e Silva, o #Leco, tido pela maioria absoluta como o pior presidente da história do São Paulo.

Em grupos do São Paulo [VIDEO], no Facebook, quando o assunto é quem é o maior culpado dentre todos, a maioria aponta Leco e sua diretoria.

Publicidade
Publicidade

“Desde que ele entrou na diretoria, o São Paulo Futebol Clube não ganha mais (...) nenhuma, ”, reclama um torcedor. “Ele e o Pinotti vão entrar para a história no final do ano, aí o São Paulo vai para a série B e não acontece nada com esses (...)”. “Ele e sua diretoria são responsáveis, há anos os mesmos afundando o São Paulo”, reclamou um terceiro.

Além dos comentários, vários palavrões direcionados ao presidente do São Paulo são postados, demonstrando toda ira da torcida tricolor.

Presidente e diretoria seguem se sentindo “soberanos”

Reeleito há pouco tempo, Leco, às vezes, parece desconhecer completamente a opinião da torcida do clube que é presidente. Recentemente afirmou que não tinha culpa nenhuma pelo fracasso de Rogerio Ceni e ainda disse que foi "corajoso" por apostar em um técnico novato.

Publicidade

A diretoria tricolor parece também não estar muito atenta à grave crise que o time enfrenta, tanto que o departamento de Comunicação do clube tratou de perder tempo, desmerecendo, as críticas feitas pelo ex-auxiliar de Rogério Ceni, o inglês Michael Beale. Através de uma nota, o departamento usou termos como desprezível e patética (a declaração do inglês), além de deixar subentendido que profissional era irrelevante.

Enquanto Leco e sua brilhante diretoria seguem acreditando que estão fazendo um grande trabalho e que os críticos é que estão errados, o São Paulo se afunda, cada vez mais, na 19ª colocação na tabela do #Brasileirão, feito inédito na história do clube. #São Paulo FC