Publicidade
Publicidade

Custou caro a provocação feita pelo corintiano Gabriel para a torcida do São Paulo, durante o clássico disputado na semana passada, no estádio do Morumbi, pela 24ª rodada do Campeonato Brasileiro. Após o gol de empate do Corinthians, marcado por Clayson, o volante se virou para a torcida são-paulina, fazendo gestos obscenos. Mesmo após ter perdido desculpas após o ocorrido, o jogador foi condenado [VIDEO]pelo Superior Tribunal de Justiça Desportiva a dois jogos de suspensão, após julgamento realizado nesta segunda-feira (2).

A sentença ainda cabe recurso, porém o #Corinthians já decidiu que acatará a punição e que não irá recorrer.

Publicidade

Dessa forma, o jogador se tornará mais um problema para o técnico Fábio Carille, não podendo entrar em campo na próxima partida, marcada para o dia 11, na Arena, contra o Coritiba, e também no duelo contra o Bahia, em Salvador.

Aliás a ausência de Gabriel será apenas mais um desfalque para o duelo contra o Coxa, uma vez que Fagner e Romero também não poderão jogar por terem que cumprir suspensão após receberem o terceiro cartão amarelo contra o Cruzeiro, no jogo deste domingo.

Por outro lado, o volante Maycon acabou sendo absolvido por conta do pisão dado em Petros no mesmo jogo contra o São Paulo. O tribunal entendeu que o árbitro viu o lance no momento em que ele ocorreu e que não entendeu como sendo faltoso. O jogador corria o risco de ficar até três partidas sem poder atuar. Assim, ele ficará à disposição de Fábio Carille para o próximo compromisso do Timão o #Brasileirão.

Publicidade

Jô treina firme

Ausente no empate em 1 a 1 diante do Cruzeiro em razão de uma contratura muscular na panturrilha esquerda, o atacante Jô treina intensamente visando estar pronto para o duelo do próximo dia 11, contra o Coritiba, em Itaquera. Enquanto o elenco só se reapresenta na próxima quarta-feira (4), o artilheiro corintiano tem ido diariamente ao CT Joaquim Grava para intensificar seu tratamento.

“Não é uma lesão grave, não chega a ser um estiramento, uma ruptura, mas como é um músculo chato, vamos ter que tratar com cuidado”, disse Júlio Stancati, médico do clube, ainda na semana passada, quando foi confirmada a contusão.

Jô já marcou 13 gols no Campeonato Brasileiro, o que lhe dá a vice-artilharia da competição. Sem ele, o ataque corintiano tem tido dificuldade de marcar gols, como o visto na partida contra o Cruzeiro, uma vez que Kazin, seu substituto imediato, não vem tendo o rendimento esperado, apesar de ter participado da jogada que originou a penalidade, já no final do duelo, que foi convertido por Clayson. #PaixãoPorFutebol