Publicidade
Publicidade

Apenas 90 minutos separam o #Grêmio do sonho do título da #Libertadores de 2017, em uma caminhada que começou ainda no início do ano, com uma vitória fora de casa por 2x0 sobre o Zamora, da Venezuela, na fase de grupos. Nesta segunda-feira, pela parte da noite, a delegação gremista iniciou o deslocamento para Buenos Aires, na Argentina, onde na quarta, a partir das 21h45, medirá forças contra o #Lanús, em La Fortaleza.

A torcida tricolor, como de costume, deu mostras de que está ao lado do time nesse momento decisivo. Horas antes da delegação chegar ao Aeroporto Salgado Filho, em Porto Alegre, muitos gremistas se juntaram para dar uma última palavra de apoio ao elenco [VIDEO].

Publicidade

O que se viu foi um mar de gremistas à espera dos jogadores antes do embarque, conforme o próprio Twitter oficial da equipe revelou:

Durante o dia, antes do embarque, o técnico Renato Gaúcho comandou o último treinamento em solo brasileiro visando a grande final da Libertadores. Embora não confirme a equipe e mantenha um clime de mistério, o comandante não tem muito o que mudar nesse momento. O único desfalque confirmado é o zagueiro argentino Walter Kannemann, que levou cartão amarelo no jogo de ida, na Arena, na quarta passada, e ficou suspenso para a grande decisão.

Por considerar a advertência injusta ao defensor, a diretoria do Grêmio tentou reverter o cartão amarelo junto à Conmebol, mas teve o recurso negado e o zagueiro será, sim, desfalque.

Publicidade

Com isso, a tendência é que Bressan seja o titular da equipe ao lado de Pedro Geromel. Após o treinamento desta segunda, o volante e meia Ramiro conversou com a imprensa e falou sobre a expectativa de jogar sua primeira final de Libertadores.

"Estamos bem preparados para esse momento. Esperamos o ano todo por ele. Acho que precisamos curtir, desfrutar essa final. Temos que acreditar no nosso potencial e no nosso trabalho coletivo, que tudo dará certo. Nós temos que fazer desses 90 minutos os 90 minutos das nossas vidas. Queremos botar o Grêmio no lugar mais alto da América", projetou Ramiro, titular garantido para a quarta.

Durante a semana, muitas críticas partiram do Grêmio quanto à arbitragem do primeiro jogo e reivindicações foram feitas à Conmebol. O máximo que o clube conseguiu, no entanto, foi retirar o ex-árbitro argentino Hector Baldassi do quadro de trabalho do jogo. Especula-se um clima bélico e um ambiente hostil no jogo decisivo da quarta-feira.

Vantagem favorável ao tricolor

Heróico nas últimas fases da Libertadores, Marcelo Grohe verá o Grêmio ser tricampeão da América se não levar nenhum gol durante os 90 minutos em La Fortaleza, palco do jogo contra o Lanús.

Publicidade

Isso porque um simples 0x0 é mais do que suficiente para que o título fique de fato com a equipe brasileira.

Na ida, na Arena, o tricolor fez o dever de casa e venceu o Lanús por 1x0 [VIDEO], com um gol do meia Cícero, após assistência de Jael, já na reta final do jogo. Com isso, qualquer empate ou uma nova vitória beneficiam o tricolor gaúcho. Se perder por um gol de diferença, a final vai para a prorrogação e posteriormente pênaltis. Não há saldo qualificado na grande final da competição.

Por coincidência, o Grêmio volta a decidir a Libertadores dez anos depois de ter vivido essa condição em 2007. E novamente contra uma equipe argentina. Naquela ocasião, os brasileiros foram dominados pelo Boca Juniors, que venceu as duas partidas com relativa facilidade, 3x0 em casa e 2x0 no antigo Olímpico, em Porto Alegre. Na quarta, o Grêmio lutará para vencer pela terceira vez a mais importante competição de clubes do continente. Conhecido como "copeiro", o tricolor ganhou a Libertadores em 1983 e 1995.