Publicidade
Publicidade

Assim como já havia acontecido antes do embarque para a Argentina, na final da Libertadores contra o Lanús, o #Grêmio recebeu um último apoio de sua torcida na despedida do Brasil, na manhã desta quarta-feira. Aproximadamente mil torcedores compareceram ao Aeroporto Salgado Filho, em Porto Alegre, para incentivar a delegação que seguiu viagem aos Emirados Árabes, onde joga o Mundial de Clubes da Fifa a partir de terça que vem, 12.

Bem trajados com terno e gravata, os jogadores e o técnico Renato Gaúcho apareceram no local perto das 11h, e repetiram o gesto que deu sorte antes do embarque para Buenos Aires: foram até perto dos torcedores e agradeceram o apoio com aplausos e gestos com as mãos.

Publicidade

Os tricolores, é claro, cantaram os já tradicionais cânticos que embalam o time ao longo dos jogos na Arena.

O Twitter oficial do clube registrou uma foto antes do avião decolar:

A logística que o clube preparou para enfrentar a longa viagem não foi das mais simples. Como um grupo de até 52 pessoas integra a delegação do Grêmio [VIDEO] - entre jogadores, diretoria, comissão técnica e funcionários -, foi feita uma divisão entre duas turmas a partir da chegada em São Paulo. Um grupo faz escala em Londres e depois segue viagem para os Emirados. O outro, mais tarde, para em Frankfurt, antes de seguir viagem. Completo, o Grêmio deve estar no país do Mundial no início da noite desta quinta-feira, no horário de Brasília.

Publicidade

Preocupação com a estreia

Apesar de uma potencial final diante do badalado e estrelado #Real Madrid, o Grêmio prefere pregar o foco total na fase de semifinal. A estreia no torneio será na próxima terça-feira, no dia 12, contra o vencedor do duelo entre o mexicano Pachuca e Wydad Casablanca, do Marrocos, que jogam no dia 9. Para ilustrar o pensamento gremista na disputa, o zagueiro Walter Kannemann, em entrevista nesta terça-feira ao canal Fox Sports, se recusou a falar do Real Madrid e pregou concentração total no jogo de estreia.

Em campo, o técnico Renato Gaúcho ainda tem um grande problema para resolver. Por conta de uma pancada ainda no primeiro tempo da final da Libertadores [VIDEO] contra o Lanús, em Buenos Aires, o volante Arthur - um dos destaques do clube durante toda a temporada - sofreu uma lesão nos ligamentos do tornozelo esquerdo e sequer viajou com o elenco. Ainda não há a indicação de quem poderá ser o seu substituto no time inicial.

Até porque dois possíveis substitutos não puderam ser inscritos por conta das normas da Fifa: Cristian e Cícero, que foram contratados pelo Grêmio fora da época de janelas internacionais de transferências.

Publicidade

Eles, portanto, não poderão jogar no torneio disputado nos Emirados.

Disputa já começou

Oficiamente, o Mundial de Clubes da Fifa de 2017 começou nesta quarta-feira, com um jogo inaugural entre Al-Jazira e Auckland City, vencido pelo time de Abu Dhabi pelo placar de 1x0, com gol do brasileiro Romarinho, ex-Corinthians. O duelo era válido por uma espécie de "oitavas de final" e agora o Al-Jazira, nas quartas, enfrenta o Urawa Reds. Quem passar, encara o Real Madrid na semifinal.

Do outro lado da chave, Pachuca e Wydad Casablanca vão definir quem será o adversário do Grêmio - a estreia dos brasileiros é na terça que vem. Campeão em 1983 na antiga Copa Intercontinental, com vitória por 2x1 sobre o Hamburgo, da Alemanha, o tricolor tenta agora o bimundial no novo formato da competição, que passou a receber mais times a partir da edição de 2005.

De lá para cá, São Paulo (2005), Inter (2006) e Corinthians (2012) foram os brasileiros que venceram o torneio. A premiação para o campeão, que será conhecido no dia 16, gira em torno de 16 milhões de reais.