A família é um grupo. Todo grupo possui membros e metas. Para poder alcançar as metas é preciso que os membros do grupo assumam responsabilidades conforme os dons de cada um. 



A criança, como membro do grupo, precisa aprender a ser útil, desde cedo. Isto será bom para ela e para o grupo. 



Para que essa aprendizagem aconteça, há necessidade de alguém com tempo e paciência para ensinar. Atrás de nossos afazeres, correndo de lá para cá, desculpamo-nos pela falta de tempo. Paciência é o que menos temos. Existem muitos pais que não exigem sacrifício dos filhos. Preferem fazer do que ter que ensinar. Tudo em nome da falta de tempo e paciência. 



Ora, se o preço é alto por ter que ensinar, tornar-se-á mais alto ainda se deixarmos de ensinar. Assim, é melhor para cada um de nós que cumpramos com a nossa função e passemos por cima da falta de tempo e de paciência. Muitos problemas de imaturidade de filhos, detectados pela escola, são provenientes dos pais que não exigem dos filhos obrigações. Muitas escolas até solicitam dos pais ajuda de um profissional. Eles chegam a atender o pedido da escola. Mas há necessidade de que façam o trabalho junto com o profissional, senão o problema não é resolvido. E com o tempo, o problema aumenta. Existem muitos filhos, já na fase adulta, que não se interessam por nada. Não querem estudar, consequentemente não conseguem um trabalho. São imaturos. Seus relacionamentos irão refletir suas imaturidades. Vemos inúmeros filhos assim. E às vezes já bem adultos. 



Há necessidade de que a criança enfrente as tarefas próprias da sua idade. Podem ser tarefas simples, mas é por aí que começamos. É importante que a criança se sinta útil. Ela pode até ser recompensada após a realização de uma tarefa completa.

Lembro-me quando estava cursando os primeiros anos escolares. As professoras tinham o costume de a cada dia colocar um para ajudá-las. Elas chamavam de "ajudante do dia". Não víamos a hora de chegar o nosso dia. 

Além das tarefas peculiares de cada etapa da vida é muito importante que a criança receba muito amor,  o que lhe trará segurança para a próxima etapa da vida.