Você sabia que seu cachorrinho passa por várias fases durante a infância e que em cada uma delas precisa de um cuidado diferente? É como um bebê humano. Ele irá crescendo, se desenvolvendo, aprendendo coisas novas e o seu tutor precisa se adequar a isso. Se o seu pet tem entre 9 e 12 meses de idade, veja as mudanças que ele está sofrendo e os cuidados que você precisa ter nessa fase.

A importância da castração

Sabe aqueles adolescentes cheios de hormônios e prontos para desbravar o mundo? Esse é o cão de 9 a 12 meses. Com essa idade, algumas cadelinhas já entram no cio e, por isso, você precisa ter bastante cuidado.

Publicidade
Publicidade

Não é recomendado que elas emprenhem com essa idade, pois são muito novas, estão com o organismo em formação e uma gestação pode não só prejudicar o seu desenvolvimento, mas fazer com que ela se sinta totalmente perdida na hora de cuidar dos filhotes. Dificilmente uma cadela filhote será uma boa mamãe.

Para evitar esse problema, é indicado que você castre tanto a fêmea quanto o macho antes dessa idade. Fêmeas castradas antes do primeiro cio têm menor índice de tumor de mama, o que é muito bom.

O comportamento de cães adolescentes

Embora ele já esteja virando um mocinho,continuam aprontando. Ele está cheio de energia e querendo descobrir o mundo ao seu redor. Por isso, tenha cuidado com os seus chinelos ou eles podem virar brinquedos! O mesmo vale para as suas meias e demais objetos que estejam ao alcance do peludo.

Publicidade

Alimentação e desenvolvimento

Você vai notar que, nesse período, o crescimento em altura e comprimento diminui bastante, embora ainda ocorra. É uma fase na qual a principal mudança que costuma ser notada, na maioria dos #Cães, é a do desenvolvimento dos músculos. É como se o peludo ficasse mais "bombado". Isso é mais perceptível em cães de grande porte, que têm musculatura mais definida, do que nos pequeninos.

Para que esse desenvolvimento continue acontecendo, seu cão deverá continuar comendo ração de filhotes pelo menos até os 12 meses ou de acordo com o determinado pelo médico veterinário. Não se esqueça de deixar a vermifugação em dia e de se preocupar com o controle de pulgas e carrapatos. Como você sairá mais de casa com ele, a chance de voltar com algum parasita existe e a prevenção é essencial.

Gostou das dicas? Como o seu cachorro está se comportando? Conte para a gente nos comentários! #Animais