O homem nasceu com a felicidade completa, no entanto está há milênios procurando ela, como que tivesse os óculos embaçados. Procurando ela e mesmo a tocando não consegue senti-la, pois acha que a felicidade do vizinho é a verdadeira e a sua vida injustiçada. Quando a vida lhe premeia com uma pessoa perfeita pra formar o casal 20, acha defeitos e vai buscar em outra pessoa seu complemento, jogando as leis do casamento no esquecimento, jogando as promessas ao passado, jogando a confiança na procura da felicidade que jogou fora. E não lembra de tê-la em suas mãos e não ter visto que poderia desfrutá-la para toda sua vida e não procurá-la com sofrimento até o último dia da vida terrestre.

Quanta insatisfação injusta do ser humano, quando encontra o amor verdadeiro não o valoriza, quando encontra o amor do ombro amigo não o vê, e o destrói pra sempre na traição, jogando fora a confiança que tinha nascido em sua vida e que dela jamais se apagaria. E que a vida dos dois seria um mar de rosas com pétalas eternas e perfume para a vida toda, mas deixou apagar a palavra felicidade no dicionário de sua existência. E onde o escritor não consegue mais incluí-la em seu livro completo, onde o autor não pode mudar mais a gráfica de sua impressão, pois a felicidade tocou suas mãos e foi deixando escapar na palma da mão.

Quantas mulheres virtuosas foram pisadas no caminho da existência da humanidade pela burrice do machismo cego, ignorante, orgulhoso e soberano sem rumo, soberano num cérebro de minhoca, enquanto não viu nem com luneta a felicidade que caiu como uma estrela em suas mãos. Só encostar seu ombro amigo, valorizando a vida por ter tido a sorte de ser o homem do prêmio milionário, de ter a sorte de ter uma mulher virtuosa que forma o alicerce da família completa, dos filhos educados, do crescimento do lar, do exemplo da família que Deus fez, da confiança completa de um casal, e da tranquilidade em viver até 100 anos terrestres, formando sua história.

A felicidade existe, sempre existiu, mas a cegueira humana, o raciocínio errado, o querer mais que o poder, a inveja cega e o cego dom da verdade, levam o homem no abismo do sofrimento, deixando para trás a planície da bondade, segurança, tranquilidade, e a paz de espírito entre duas pessoas que se completam, escrevendo em sua alma o livro mais belo em dois corações que se amam. #Natureza #Animais