Toda mulher sonha em ter um bom marido, filhos e uma casinha. Porém, atualmente, não se pode mais generalizar. Há aquelas que reviram os olhos e fazem cara feia ao ser perguntada: Você quer casar?

E esse movimento "do contra" vem formando milhares de mulheres que fincam a bandeira da liberdade no alto do peito e a exibem com orgulho para as outras que estão unidas no sagrado matrimônio. Mas porque esse fenômeno, que de tão grande está alarmando até os homens? Isso provém de vários fatores, contudo uma coisa não pode negar: Estamos vivendo numa geração de desiludidos sentimentalmente.

De acordo com a genética, a mulher tem uma sensibilidade emocional altamente vulnerável.

Publicidade
Publicidade

Exploram essa sua característica desde a infância: Qual das mulheres nunca leu um conto de fadas e suspirou no dia do grande encontro com o príncipe? Compartilhou revistas de adolescentes para fazer testes se ele a ama ou não ou qual o gato ideal? O grande ápice da mulher com certeza é o primeiro amor. E quando esses amores tão esperados e sonhados tornam-se grandes decepções, é a hora que a mulher desperta do sonho que cultivou toda a vida. Não existe dor que dói sem se ver como uma desilusão amorosa, que em grande parte é proveniente de infidelidades.

A traição exerce um poder negativo na mulher abismal. É um golpe na auto-estima, na confiança, nos planos e na vida. Enchem as clínicas psicológicas e reclusa a traída a longo ou curto prazo para uma nova chance. E nisso surge a grande questão: As desiludidas não estão aceitando essa nova oportunidade e a escusa está na ponta da língua: Se apaixonar e sofrer de novo, jamais.

Publicidade

Com a crescente luta pela desigualdade e liberdade sexual da mulher, essa nova alternativa vem tornando-se muito mais fácil de assumir. O mundo não estava mais limitado ao metro quadrado da cozinha e a dependência financeira do traidor. As inconformadas adotaram um estilo que "pegue, mas não se apegue" para se resguardar, apenas enxergando a figura masculina como objeto.

O que é preocupante nessa posição adotada por algumas mulheres é a sociedade. O Brasil ainda é um país extremamente preconceituoso e machista e que tende a enxergar com maus olhos a preferência dessas mulheres, seja qualquer a justificativa de atitude de ser livre sentimentalmente. Os homens também são prejudicados, pois apesar de as mulheres colocarem o dedo em riste e acusarem todos os males da traição a eles, elas também estão se igualando nesse quesito.

Portanto, a geração dos desiludidos tende a se agravar. Isso não quer dizer que temos o poder de brincar com os sentimentos alheios e descontar todas as dores sentimentais nos homens que cruzam nossos caminhos com alguma boa intenção. Quem sabe se utilizarmos os filtros de bom senso teremos melhores opções de futuramente resgatar o sentimento de uma união a dois e não acrescentar mais um ser humano ao exército dos desiludidos? #Família