Os ditados populares são sempre lembrados pela sua repetição constante e uso de longas datas. Mas, como surgiram os ditos populares? Se você também tem a curiosidade de saber como essas pequenas frases cotidianas caíram no gosto popular, embarque nessa leitura!

Dito com bastante frequência e em referência as pessoas que se recusam a ver o que está bem a sua frente, "O pior cego é aquele que não quer ver", tem sua origem juntamente com o primeiro transplante de córneas realizado com sucesso. O médico Vincent de Paul D'Argent teria realizado, no ano de 1647 um transplante de córneas em um aldeão e esse, ao enxergar o mundo a sua volta e não tendo gostado do que viu, pediu ao médico que lhe tirasse os olhos. O caso foi parar no tribunal, com ganho de causa, entrando para a história como o cego que não quis ver.

A expressão 'Afogar o ganso', que tem cunho sexual e traduz a prática do ato, teria sua origem na China. Diz a lenda que os chineses a fim de 'aliviar' suas 'necessidades' utilizavam gansos e, antes do fim do ato, afundavam a cabeça do animal na água para sentir os espasmos dele e aumentar o prazer. (uiii credo! Tadinho do bichinho!!)

Quem nunca soltou um estou 'andando à toa'? Toa é a corda utilizada para rebocar uma embarcação, assim, o barco não tem controle ou direção próprias, ficando sob o comando de outro. Ficar à toa, é não ter o que fazer ou não saber o que fazer e para onde ir.

'Ver o passarinho verde', quem nunca viu?! Em tempos remotos, uma espécie de periquito era treinado e utilizado pelos apaixonados para a troca de mensagens. Que romântico! <3

Como forma de manifestar o interesse em acalmar os ânimos, 'Colocar panos quentes' tem sua origem na medicina popular de tempos antigos. A prática constituía em colocar compressas quentes na pessoa febril, induzindo a sudorese, o que fazia baixar a febre.

No universo feminino, eventualmente ouve-se 'Ela está de chico'. A expressão refere-se ao famoso assassino Chico Picadinho que esquartejava as vítimas. Como seus impulsos vinham repentinamente, ele matava as vítimas sem qualquer padrão, quando desse vontade. Estar de chico é empregado para determinar o estado da mulher 'naquele' período do mês em que tudo pode acontecer (TPM). #medo!

'Salvo pelo gongo'. Outro dos ditados difundidos pelos populares surgiu da constatação de que algumas pessoas foram enterradas vivas, devido a catalepsia (a pessoa parece estar morta, só que não), assim, para prevenir incidentes semelhantes, os defuntos eram enterrados com um sino no pulso e havia uma vigília no caso de o defunto não estar assim tão morto.

Ditados à parte, muitos são os utilizados usualmente no nosso dia-a-dia. Vamos à labuta que o tempo urge, há milhares de outros ditados mas, isso, são outros quinhentos. #Entretenimento #Curiosidades