Quando se fala na cidade de Governador Valadares/MG, muitos se lembram dos EUA. Mas não é piada, é fato. Muitos valadarenses na época dos anos 80 e 90 foram para esse país em busca de riqueza e de uma vida melhor, pois nossa cidade não oferecia tal condição, principalmente pelo fato de não gerar emprego. Até hoje encontramos pessoas pelas ruas e estabelecimentos que relatam o motivo de terem saído para trabalhar fora. E, na maioria das vezes, é sempre pela mesma razão: falta de emprego e oportunidade.

É quase impossível encontrar uma família valadarense que não tenha, ou tenha tido, um parente que mora ou morava nos EUA.

Publicidade
Publicidade

Foram até desenvolvidos temas em filmes e novelas retratando o assunto. Nos anos 80, Governador Valadares possuía aproximadamente uma população de quase 197.000 habitantes e nos anos 90 a cidade passou por um grande período de #Desemprego. Inclusive, no ano de 1993, um grupo de 27.000 valadarenses havia emigrado para o exterior, grande parte deles na faixa de 16 a 35 anos. Naquela época, o dólar enviado por emigrantes movimentava boa parte dos comércios, ajudando assim a cidade nas décadas dos anos de 80 e 90.

Porém a cidade passou por uma nova fase, até porque muitos dos que lá estavam, trouxeram consigo valores e bens que os ajudaram a desenvolverem comércios pela cidade. Grande parcela dos que voltaram investiram em construções, como casas, apartamentos, prédios, salões, etc.

Publicidade

Mesmo assim, os valadarenses não ficaram desanimados e quando surgia uma oportunidade muitos enfrentavam o medo e, na esperança de uma vida melhor, seguiam para os EUA.

Nos anos 2000 não foi diferente; porém, a conversa que surgia ao longo dos dias é que muitos valadarenses, que estavam nos EUA, desejavam voltar. Os relatos diziam que não compensava mais viver no país, pois o dólar não estava agradando. Assim, em suas conversas, eles usavam os termos "o dólar caiu, o dólar abaixou". Com isso muitos do que já estavam com as malas prontas, ficaram desmotivados e não seguiram com o plano de ir para o exterior. Nessa época o número de habitantes presentes na cidade chegava a 247.000.

Já no ano de 2010, o número de habitantes chegou a perto de 264.000. Ou seja, com essas idas e vindas, entre os anos de 2000 a 2010, podemos ter por base que, aproximadamente, houve uma diferença de mais 17.000 habitantes no final da década. Já no ano de 2014 a população chegou a 276.995, dados do censo /IBGE 2014.

Publicidade

Com essa história, não era para Governador Valadares obter mais conceito na questão de gerar emprego? Se buscarmos as fontes de reportagens, observaremos que a cidade não desenvolveu muito em seu setor capitalista. Isso ainda faz com que muitos valadarenses saiam em busca de uma vida melhor e com o objetivo de se qualificarem profissionalmente.

Entre os últimos acontecimentos no Brasil, existiram grandes manifestações nas quais os valadarenses se fizeram ouvir contra muitas questões. Mas uma das que mais se destacou foi o aumento da passagem de ônibus.

Além de tudo, os valadarenses sofrem com o monopólio da Empresa de Transporte Colectivo Valadarense, que é a única empresa que presta serviço na cidade. Inclusive, foi aberta uma licitação, para outra empresa concorrer contra a atual, porém a empresa valadarense ganhou para mais 20 anos de atuação na cidade. Agora me responda: como uma cidade assim pode desenvolver melhores condições para seus habitantes? Saúde, educação e lazer, são algumas das prioridades em que a cidade deveria pensar, para ofertar melhores condições de vida à sua população.

Fonte: "Moradores de Governador Valadares protestam contra aumento da passagem de ônibus", 17 Janeiro 2014, portal online HOJE EM DIA #Trabalho #Opinião