06:25 da manhã, o relógio desperta e com aquela vontade de jogar o telefone na parede, levanto para me arrumar para o trabalho...ah, como eu queria dormir mais 15 minutos!! É incrível como eu fecho os olhos ao travesseiro e já é hora de levantar! Banho, cabelo e maquiagem, visto a roupa correndo e vou preparar o mamazinho da minha filha! Desjejum em dia, bolsa e chave do carro na mão...rumo ao trabalho!

Mil planos na cabeça até chegar ao portão...será que vai ter vaga perto? E o elevador, vai estar cheio dessa vez? Olhando pro relógio e calculando cada segundo...vai dar tempo!! Não deu… de novo não deu tempo! Aquele bendito engarrafamento nos lugares de sempre! Quase deu tempo!

Parada na BR, primeira marcha...uau…coloquei a segunda!! E assim, todos os dias sigo para o trabalho… anda e pára, pára e anda...e num desses devaneios, comecei a observar o comportamento dos motoristas no trânsito. Quando não estou falando sozinha dentro do carro, na tentativa frustrada que algum furão de fila me ouça e não passe na minha frente sem ligar a seta.

Aaahh a seta... item de série que mais parece opcional. Será que sinalizar para trocar de faixa faz algum mal? Consome mais combustível? Deixa a pessoa magoada?

Por questões culturais, sociais ou sei lá qual o motivo, o brasileiro, raras as exceções, tem o mau hábito de não sinalizar, de fazer o que não pode ou não deve, simplesmente por capricho, descuido ou falta de educação mesmo.

No trânsito existem os mais apressados de todos, que usam o acostamento como faixa regular e depois querem entrar a qualquer custo na frente dos corretinhos, há os que digitam e falam ao telefone, os que ouvem música alta e com todas as janelas abertas, cantam e dançam como se estivessem no chuveiro de casa. Existem também aquelas mulheres que aproveitam as paradinhas para retocar a maquiagem, tirar um pelinho ou outro na sobrancelha e espremer uns cravinhos...os que esvaziam a lixeira do carro jogando tudo pela janela, os retardatários da faixa da esquerda, que devem adorar olhar pelo retrovisor e ver a enorme fila se formando atrás de si, os que colam na traseira...”empurrando” o carro da frente, os que permanecem na faixa da esquerda "segurando" o trânsito e quando percebem a ultrapassagem pela direita, aceleram para não deixar passar; tem também aqueles que começam a piscar o farol a vários metros de distância, mais parecendo uma iluminação “pisca-pisca” de Natal, e há aqueles que mais me chamam a atenção, que são os que trocam de faixa a cada metro...e o mais curioso é que sempre a faixa para qual ele se desloca, pára de andar assim que ele chega, fazendo valer a famosa Lei de Murphy que diz abreviadamente: “Se algo pode dar errado, dará!”.

E assim, seguindo a Lei, já que é lei, vou tentando chegar no horário no trabalho, passando pelas mesmas situações no trânsito e tentando não repetir os mesmos erros. Tentando deixar a “brasilidade” de lado e ser mais educada e cordial no trânsito, cada dia mais maluco das metrópoles.

Mas uma coisa eu afirmo com propriedade: Sinalizar faz bem ao coração. 

#Opinião #Dicas