Sem querer ser pudica, nem defensora da moral e dos bons costumes, mas sendo rigorosamente crítica: a extravagância e o mau-gosto de alguns modelitos que têm aparecido na mídia me fazem parar e pensar se perdi algo pelo caminho. Entrei em coma e acordei muitos anos depois? Fui abduzida e ao me devolverem, erraram a dimensão e me largaram em um mundo paralelo?

Brincadeiras à parte, quero falar sobre #Moda e sobre o abuso no uso de certas tendências. Tenho visto celebridades e sub-celebridades - brasileiras e estrangeiras - deixando de lado o bom senso e mandando ver pesado em tendências como transparências, por exemplo.

Publicidade
Publicidade

A coisa saiu de controle. O bom senso fez as malas, foi embora e levou o medo de parecer vulgar junto com ele. A moda é democrática, eu sei, mas daí a pessoa usar um vestido totalmente transparente - de cima à baixo? E não falo de transparências sutis, falo de transparências de verdade. Qual o verdadeiro sentido disso? Querer "causar"? Aparecer mais que aquela outra lá?

Sejamos sensatas, mulheres. Mesmo que tenha um corpão - elegância é tudo. É chique, é de bom tom e de bom gosto. É impressionante como parece que as pessoas perdem a noção (de direção, de tempo e de espaço) do que é bonito e do que é para mostrar.

Aquele estilista famosíssimo mostrou um vestido todo transparente no desfile, e a modelo estava sem nada por baixo do vestido. Moda conceitual, sabe? Como aqueles vestidos que parecem um bolo todo decorado e coberto de cerejas.

Publicidade

Não é moda de rua, nem mesmo se você tiver o corpão da Gisele Bundchen - Gisele, por exemplo, jamais iria a um evento mostrando tudo o que há sob o vestido.

Há tanta roupa bonita, que valoriza o corpo da mulher, que a deixa linda e sofisticada. Há tantos vestidos com transparências na medida certa, que valorizam a silhueta e a boa forma e que causam inveja à nós, meras mortais.

Mulheres, não me entendam mal, mas andei vendo umas reportagens de gente que quer aparecer e que quer ibope, mulheres que não precisariam se expor tanto para serem notadas. Tudo bem, que comece o meu julgamento agora. Acho que não ando antenada o suficiente.