A partir de 2016, os automóveis do Brasil passarão a utilizar as placas no modelo padrão do Mercosul. Segundo notícia divulgada pelo Denatran na última quinta-feira (4), o modelo será único para Brasil, Argentina, Uruguai, Paraguai e Venezuela.

Todos os veículos aplicados a partir de 2016 trarão o novo modelo. No caso dos automóveis fabricados antes dessa data e já emplacados, a alteração ficará por decisão do proprietário, lembrando que a mudança não será obrigatória.

Os motoristas brasileiros receberam a mudança com satisfação, principalmente pelo novo design, que é bem mais atrativo do que o utilizado atualmente. Veja o que muda nas novas placas:

Letras x Números

Atualmente, as placas trazem a inscrição de 3 letras e 4 números. Nas novas, serão inscritos 4 letras e 3 números e, seguindo a proposta europeia, as combinações poderão ser embaralhadas.

Cores

A cor dos números e letras será diferenciada, a fim de distinguir os tipos de automóveis. Com exceção da cor de fundo branca - idêntica à todas as placas - as demais seguem o seguinte padrão: veículos de passeio recebem a cor preta, veículos comerciais a cor vermelha, veículos oficiais a cor azul, veículos diplomáticos a cor dourada e, para carros de colecionadores, a cor prateada.

Informações de Cidade e Estado

O nome do país receberá maior destaque, sob uma barra azul e acima da patente. No lado direito constarão as inscrições da cidade e do estado, além do brasão oficial.

Medidas

Quanto ao tamanho, as novas placas trarão as mesmas medidas das utilizadas atualmente: 40cm de comprimento e 13cm de largura.

Segurança

Ao contrário do que acontece atualmente, as novas placas contarão com dispositivos de segurança, que dificultarão, com força, a falsificação. Serão utilizadas marcas d'água em toda a extensão da placa, tanto com a inscrição "Mercosul" como, também, o nome do país.

Ainda de acordo com o Denatran, o custo para o emplacamento dos automóveis não sofrerá reajustes. O departamento ainda não se manifestou quanto ao controle dos rodízios e licenciamentos, cujos calendários são baseados no número final das placas. Vale lembrar que, como as combinações podem ser embaralhadas, é possível que os códigos terminem com uma letras, em vez de números. #Automobilismo #Inovação