Nesse "admirável mundo novo ", segundo afirmou Aldous Huxsley, cenário de grandes revoluções, de grandes conquistas e avanços tecnológicos, o homem continuará buscando uma identidade, um sentido para sua vida. Mergulhado em um mar agitado pelas grandes mudanças de comportamento, ele mal consegue enxergar a pequena luz que bruxeleia no final do túnel.

Na verdade, esse admirável mundo novo já envelheceu, perdeu a sua beleza. Os valores primários foram mudados, o mundo se desumanizou. O homem já não conhece, não sabe como se comportar diante de uma sociedade permissiva, passou a ser conhecido como um número, uma cifra. A identidade, a pessoalidade evaporou-se como fumaça ao vento.

Publicidade
Publicidade

De certa forma, pensamentos como o de Franz Kafka, que se recusava a dar nome às suas personagens, num protesto contra o anonimato urbano, ainda prevalece. A desarrumação, a "babelização" do mundo tomou proporções quase incontroláveis.

A essa altura, muitas perguntas latejam no coração daqueles que desejam algo verdadeiramente novo. Todos querendo saber como viver uma vida com significado, uma vida que faça diferença e como dar um basta às mesmices que não constroem, que não produzem valores reais. Estamos vivendo em uma sociedade que já se acostumou com a violência que campeia solta por todas as grandes cidades ( até mesmo nas pequenas ). Sabemos que, quando os caminhos do homem se tornam intransitáveis, quando as luzes do horizonte se apagam, quando a força das águas arrebentam com a vida, o desespero é o primeiro elemento a marcar presença na vida do homem.

Publicidade

E, quando ele aparece, toda a capacidade de lutar, de reagir são anuladas. Por essa razão, o tempo nos convida a dar uma parada. Sim, é preciso parar e saber que nem tudo está perdido nesse mundo, que Deus ainda continua no controle desse mundo que Ele mesmo criou.

Assim como o sol e a lua pararam para Josué conquistar uma grande vitória, assim também esse tempo precisa parar para que você faça uma avaliação, não necessariamente sobre o mundo em que habita, mas o seu universo pessoal. Comece por avaliar sua vida pelos seus pensamentos. O sábio rei Salomão afirmou que nós somos aquilo que pensamos ser ( provérbios 23.7 ). Lembre-se de que é muito mais fácil pensar nas impossibilidades do que nas portas que Deus tem aberto para Seus filhos.

Nesse novo tempo, fuja das pessoas que não conseguem enxergar possibilidades, que não acreditam que Deus pode nos dar um tempo de refrigério e paz. Avalie sua vida pelo seu interesse pela obra de Deus. Jesus estabeleceu uma prioridade para todos os Seus seguidores: "Buscai, pois, em primeiro lugar, o seu reino e a sua justiça"(Mateus 6.33 ).

Publicidade

Avalie sua vida pela sua frequência à casa do Senhor. A #Igreja ( com maiúscula ) é muito mais que uma igreja do pastor tal. Quando pensamos assim, o nosso interesse diminui. Muitas pessoas se ausentam por não gostarem de algumas coisas, por não concordarem com o que certas pessoas da igreja, inclusive líderes, fazem. Entretanto, a Palavra de ordem é essa: "Não deixemos de congregar-nos, como é costume de alguns; antes, façamos admoestações, e tanto mais quanto vedes que o dia se aproxima".

Avalie sua vida pelo tempo que você dedica à oração e à leitura da Palavra de Deus. O salmista Davi afirmou que o homem bem-aventurado tem um só prazer: meditar na Palavra de Deus de dia e de noite ( Salmo 1.2 ). #Opinião #Religião