Um bar muito além do seu tempo. Alguns achavam que era maluco por causa das histórias inusitadas e escandalosas para olhares moralistas. Mas, enfim, são 30 anos de uma história iniciada por Lilian "Lili" Varella , responsável pelo Drosophyla Bar, em 17 de maio de 1986, numa acarapinha localizada na avenida do Contorno, na cidade de Belo Horizonte.

Hoje, o espaço ocupa uma antiga casa na rua Nestor Pestana, bem próximo ao centro de São Paulo e a praça Roosevelt, um espaço cultural, com vários pequenos teatros, onde circula muitos intelectuais, artistas e alunos da Escola de Teatro.

O bar não tinha banheiro - sim,você leu bem: Não tinha banheiro! Era um lugar pequeno, localizado no centro de Belo Horizonte que nasceu é ficou no coração dos frequentadores que amavam o inusitado espaço localizado na capital mineira.

Publicidade
Publicidade

Lili e sua equipe, sempre à frente do tempo, promovia exposições, festas e "toda a loucura boa que ninguém promovia na época", diz.  A banda Jota Quest  fez sua primeira apresentação no antigo galpão da capital mineira - onde a responsável orgulha-se em ser a "madrinha" dessa banda e passou ocupar todas as quintas-feiras - fora a presença de outros artistas e grupos como Chico Science, Mamonas Assassinas .

Logo, Lilian Varella conta uma  história bastante inusitada nesse espaço: "Todo mundo achava que o bar era maluco, divertido e uma garota começou a dançar. Ficou tão animada que tirou a roupa e ficou peladona!", descreve a responsável sobre o estado de ânimo da moça, quando os seguranças a olharam com espanto e um chegou a pedir autorização a responsável para "dar um jeito" na situação e ela disse: "Deixa ela e vamos ver no que vai dar...", diz.

Publicidade

No momento, a jovem dançou nua durante um tempo e devagarinho foi vestindo a calcinha, sutiã e o restante das roupas. "Todos os seguranças, clientes, colaboradores da casa ficaram felizes e eu adorei a atitude dela", diz Lilian.

Casou, mudou-se para São Paulo e trouxe toda a cultura vintage iniciada em sua antiga instalação "off road" na cidade de Belo Horizonte. Após a chegada na capital Paulista, Lilian e seu "filho" - a responsável considera o  Drospophyla Bar como um filho - instalaram-se num casa localizada à Rua Pedro Taques, uma pequenina rua localizada numa das travessas da rua da Consolação.

O locatário pediu a casa da Pedro Taques e inicia-se uma nova busca por imóveis próximos à rua da consolação e com fácil acesso. Logo, Lili e sua equipe, acharam uma casa antiga, construída em 1920, na rua Nestor Pestana, no centro de São Paulo. "Foi um duro trabalho de restauro de quase 1 ano – tudo de acordo com as leis do patrimônio histórico, que valeu muito o esforço", diz.

Sempre na  vanguarda, Lilian Varella, nesses 30 anos , a frente do Drosophyla,com muitas conquistas e histórias celebradas durante a festa do dia 17 de maio, no casarão da Nestor Pestana.

Publicidade

A celebração teve a apresentação da banda Belle De Jour, formada pelos músicos Adriana Miki (voz), Saulo Martins (Piano), Alexandre Arruda (Trombone), Sérgio Crestana (Baixo) e Alexandre Reis (Bateria/percussão) e com a presença do DJ Rod, ao tocar os hits marcantes em três décadas de história. #Decoração #Curiosidades #Comportamento