A ação policial foi realizada na manhã da última quarta-feira, 18, na cidade de Crato, a 576Km de Fortaleza. Participaram da operação, policiais do Estado do Ceará em conjunto com a Polícia Civil do município. Mais de 2 mil envelopes de medicamentos contrabandeados foram apreendidos.

As buscas pelos medicamentos contrabandeados aconteceram nos bairros Seminário e Santa Luiza. Dois envolvidos no esquema foram apreendidos a mando da #Justiça do Ceará, que já investigava o caso. As apreensões aconteceram na Rua Francisco de Sousa Brasil e na Rua Audízio Teles Pinheiros. O indivíduo preso, de 29 anos, já tinha passagem pela policia e o outro, de 33 anos, já respondia por violência domiciliar.

Publicidade
Publicidade

Nas casas em que aconteceram as ações policiais foram achados 10 mil comprimidos separados. Diogo Galindo, delegado de Crato, informou que os comprimidos não possuíam notas fiscais, tornando os medicamentos de origem duvidosa. O delegado ainda completou que tal fato faz o crime torna-se hediondo, pois não tem como confirmar se os comprimidos são verdadeiros ou não.

Os indivíduos apreendidos foram levados para a delegacia de Crato. Eles foram presos em flagrante por tráfico de medicamentos de origem duvidosa e venda de medicamentos de procedência ignorada ou vencidos, caracterizando crime hediondo. Durante depoimento dos envolvidos no esquema, os policiais descobriram que os medicamentos eram distribuídos na região de Cariri e nos Estados da Paraíba e Piauí.

Essa foi a segunda etapa da 'Operação Máfia do Cytotec', a primeira foi em fevereiro, com a prisão de mais dois envolvidos na comercialização de medicamento abortivo.

Publicidade

O caso também ocorreu no município de Crato, onde a quadrilha é acusada de comercializar medicamentos com datas de validades vencidas, de origens duvidosas e anabolizantes. A ação contou com o apoio do Ministério Público, que expediu os mandados de busca, apreensão e prisão de todos os suspeitos de participarem da quadrilha de medicamentos contrabandeados da região.