A Autarquia Municipal de Trânsito (AMC) divulgou no dia 15 deste mês o balanço de sua operações de trânsito na capital fortalezense e região metropolitana. Foram tirados de circulação cerca de 3.609 automóveis, no período compreendido entre 15 de janeiro deste ano até o dia 7 de outubro último. As operações tiveram o apoio da Polícia Militar do Estado do Ceará.

De  acordo com dados divulgados, a média de apreensões diárias ficou em torno de 13 veículos, incluindo carros e motos.  A  maior causa, para que os mesmos sejam proibidos de rodar pelas ruas, é a situação irregular quanto à documentação destes meios de transportes.

Publicidade
Publicidade

As apreensões realizadas pela AMC são, em sua maioria, de motos que correspondem a  cerca de 90%. Todos os veículos, motos, carros, e outros que venham a ser retirados de circulação, são encaminhados para a sede central do Departamento de Trânsito do Ceará (DETRAN-CE), localizado no bairro da Maraponga, em Fortaleza.

O DETRAN divulgou a informação de que cerca de 80% dos veículos que chegam ao mesmo são regularizados por seus proprietários e postos novamente em circulação. O processo para que haja a liberação dos mesmos só pode ocorrer após a permanência dos veículos num prazo de 72 horas no pátio do departamento de trânsito. Após a regularização ser efetuada, com o pagamento das multas e retificação de toda a documentação, o veículo é liberado.

O motorista deverá arcar ainda com os custos relativos ao reboque do carro até o Detran, que custa R$ 60,00, e as diárias relativas ao total de dias que o mesmo permaneceu apreendido.

Publicidade

Para carros, a diária é de R$ 9,00. Para motos, é de R$ 6,00. Entretanto, para aqueles que possuem carro ou moto nesta situação, é preciso estar atento ao prazo. O seu bem pode ficar retido por até três meses. Após este prazo, eles serão encaminhados para os leilões, que, periodicamente, são promovidos pelo órgão.

As infrações mais comuns, e que levam à retenção do veículo, são aquelas cometidas por falta de pagamento do licenciamento obrigatório, e por motoristas flagrados dirigindo sem portar habilitação necessária e, para os motociclistas, é a falta do uso do capacete. Estas três infrações são consideradas de grande gravidade pelo Código Brasileiro de Trânsito e ensejam multas que podem variar de  R$ 191,54 até R$ 574, 62.  Além da multa a ser paga, o condutor é agraciado com cerca de sete pontos no seu prontuário de habilitação.

Para os menos avisados, as blitzes da autarquia de trânsito costumam ocorrer com maior frequência no período noturno. Os bairros que estão entre os mais visitados pelas autoridades são: Bom Jardim, Pirambu, Praia de Iracema, Messejana, Barroso, Praia do Futuro, Mucuripe, Cidade dos Funcionários e Conjunto Esperança. #Legislação #Direto #Blasting News Brasil