As consequências de um período de seca já poderão ser sentidas, no bolso do consumidor, muito antes do que se pensa. A Companhia de Água e Esgoto do Ceará (CAGECE), que é responsável pela regulação e distribuição de água na capital Fortaleza e em algumas cidades do interior, possui uma proposta para aumentar a cobrança de taxas para quem consumir mais água.

A proposta, que estipula o sistema de cobrança adicional, muito semelhante ao que é feito com o sistema de bandeiras para a energia, já foi entregue ao Conselho Diretor da ARCE (Agência Reguladora de de Serviços Públicos do Estado do Ceará). O documento já se encontra sob análise e o resultado da avaliação interna está sendo esperado para que seja posto em prática.

Publicidade
Publicidade

A Cagece, ao mesmo tempo que enviou o estudo de taxação para o consumo de água para a ARCE, enviou a mesma proposta para que seja analisada pela Autarquia que regula, fiscaliza e controla todos os serviços públicos relacionados ao meio ambiente e saneamento em Fortaleza, a ACFOR. A proposta tem o objetivo de inibir a utilização não controlada da água na cidade de Fortaleza.

A proposta segue em análise nas duas repartições e só será dado algum tipo de parecer sobre a adoção deste sistema após o estudo completo do plano. Sabe-se que, entretanto, deverá haver algum tipo de sobretaxa para o consumo de água, conforme explicou o Secretário de Recursos Hídricos do Estado, Francisco Teixeira. De acordo com o mesmo, nos períodos em que se enfrenta uma seca, deve haver sim algum tipo de elevação na cobrança do consumo de água.

Publicidade

De acordo com a Cagece, a necessidade de se sobretaxar o consumo, por enfrentarmos um período de estiagem, culminou com a elaboração do estudo, que foi feito com base nas declarações do governo do Estado. O mesmo anunciou a real situação dos reservatórios hídricos do Estado, decretando a escassez de água que o Ceará está enfrentando. Este quadro tende a piorar, caso não haja uma boa quantidade de chuvas no ano de 2016.

Para tentar amenizar o problema, o governo do Estado anunciou a redução da oferta de água para o consumo, na capital Fortaleza e na sua região metropolitana. Esta redução chegará a 10%.   #Crise #Blasting News Brasil #Mudança do Clima