Inicia no dia 19 de dezembro (sábado) o recolhimento da taxa para quem utilizar água em excesso. Essa cobrança é válida em 17 municípios além da capital Fortaleza. A Companhia de Água e Esgoto do Ceará (Cagece) tem o propósito de diminuir no estado co consumo de água.

Se o cliente utilizar mais que 90% do consumo médio, que se baseia no período de outubro de 2014 a setembro de 2015, será aplicada sobre o valor total 120%. Se em um residência houve uma média mensal de consumo de 12 metros cúbicos,  será necessário que o consumo seja no máximo de 10 metros cúbicos mensais. Caso isso não aconteça, a porcentagem de 120% será aplicada sobre os dois metros cúbicos, gerando assim um aumento considerável na conta.

Publicidade
Publicidade

A Cagece informou que casas de detenção, hospitais, casas de saúde, delegacias, unidades de internato, prontos-socorro e clientes que tem a média mensal de consumo inferior ou igual a 10 metros cúbicos, estarão livres da cobranças.

Na internet, o consumidor por acessar o site da Cagece (http://www.cagece.com.br/), no qual é o possível tirar todas  dúvidas em relação a essa tarifação baixando gratuitamente um guia explicativo. 

Tendência de chuvas

A  Companhia de Água e Esgoto do Ceará chegou a esse ponto, devido a falta prolongada de chuva. A quantidade de água armazenada nos açudes no estado do Ceará, chega a 12,57% , segundo a Cogerh (Companhia de Gestão dos Recursos Hídricos do Estado) e a possibilidade de um aumento e a probabilidade de ocorrer um grande volume de chuva em 2016 no Estado continua baixa, essa foi a previsão inicial da Funceme (Fundação Cearense de Meteorologia e Recursos Hídricos).

Publicidade

O fenômeno natural chamado de  El Niño, é o que dá a base para a previsão. E o mesmo até o momento não diminui, e isso dificulta o desenvolvimento das nuvens carregadas para algumas áreas da região Nordeste do Brasil. A quadra chuvosa no estado e seus principais agentes formadores, só poderão ser analisados com mais exatidão em 2016, foi o que informou a Fundação Cearense de Meteorologia e Recursos Hídricos. Se o resultado dos estudos forem confirmados, a estiagem no estado do Ceará chegará ao quinto ano seguido. #Dicas #Comportamento