Há certos atos e comportamentos humanos que são simplesmente inconcebíveis e que merecem o repúdio total de toda a sociedade, mas, lamentavelmente, estão sendo cada vez mais comuns nos grandes centros urbanos e também periferias das cidades do Brasil a violência contra o próximo, como, por exemplo, na forma do aumento de furtos, latrocínios, estupros e tantas outras coisas ruins.

Na noite desta sexta-feira (29), na cidade de Fortaleza, capital do Ceará, Rika Yamane, de 39 anos, uma turista do Japão, foi bastante agredida, roubada e ainda por cima, quase foi estuprada na famosa Praia do Futuro.

A mulher relatou que o meliante se aproximou por detrás dela, dando-lhe uma paulada na cabeça e desferindo-lhes murros no rosto até cair.

Publicidade
Publicidade

Como se isso tudo não bastasse, Yamane sofreu ainda a tentativa de estupro, que só não foi concretizada porque a mesma começou a gritar pedindo socorro, tendo êxito assim de se livrar do marginal.

O resultado foi que a japonesa teve vários ferimentos nos braços e rosto, além, logicamente, do explícito trauma emocional que vivenciou, onde depois foi socorrida para um hospital particular da cidade, encontrando-se “bem” no momento. O porta-voz da Polícia Militar atesta que o suspeito pelo ocorrido foi preso ao tentar praticar um outro #Crime na mesma Avenida José Diogo, na capital cearense.

Valdir Sombra, que é sargento da Polícia Militar do Ceará, explicou que após a tentativa de estupro de Rika, o homem retornou à sua casa para se armar com um facão e com isso, decidiu por roubar os passageiros e também o motorista de um micro-ônibus.

Publicidade

O que ele não esperava era ser preso pelos policiais. O suspeito da atrocidade foi conduzido ao 2º DP, localizado em Aldeota, bairro de Fortaleza, permanecendo preso. De acordo com as autoridades policiais, o assaltante depôs dizendo que furtava e roubava como uma forma de quitar as dívidas com traficantes de drogas locais, pois senão era ameaçado de ser morto.

Tudo o que foi roubado de Rika Yamane foi recuperado. A mulher é oriunda do Japão, mas mora em Curitiba e estava em Fortaleza desde o dia 27/01, participando de um evento. Rika aproveitou para fazer turismo na Praia do Futuro e acabou por ser vítima de mais um delinquente sem futuro. #Ataque #Casos de polícia