Em Fortaleza choveu muito nos últimos dias, mas não foi isso que ocasionou o desabamento do viaduto na Avenida Raul Barbosa, no Lagamar. O presidente do Conselho de Engenharia e Agronomia do Ceará (CREA-CE), o engenheiro civil Victor Frota Pinto descarta essa hipótese e disse mais: “Esse sistema de escoramento não tem nada a ver com chuva nem com água embaixo da ponte”.

O acidente aconteceu na noite desta segunda-feira (22). Dois operários morreram e três ficaram feridos, o Corpo de Bombeiros estava no local nas buscas por vitimas e na retirada dos escombros. Os operários só foram retirados do canal por volta das 3 horas da madrugada desta terça-feira (23).

Publicidade
Publicidade

O Sindicato dos Trabalhadores nas Indústrias da Construção (SINTEPAV), foi quem identificou os corpos dos operários como Francisco Flávio Martins, de 49 anos, e Oliveira Andrade Braga, de 39 anos.

O prefeito de Fortaleza, Roberto Cláudio, vez uma visita aos feridos do acidente no hospital Instituto Doutor José Frota (IJF), e prometeu iniciar o quanto antes as investigações sobre o que ocasionou o desabamento do viaduto e que vai notificar a empresa responsável pela obra, ainda nesta terça-feira (23).

A empresa Rebar Serviços, responsável pelo concretamento da obra, disse que não realizou serviço de escoramento do viaduto na obra. “Nós só realizamos os serviços de concretagem devido ao engenheiro da outra empresa ter liberado toda documentação para iniciar os serviços”, informou o advogado da empresa.

Publicidade

O trânsito no local foi liberado, os agentes da Autarquia Municipal de Trânsito (AMC) estão no local controlando o trânsito de veículos desde às 6 horas da manhã desta terça-feira.

Essa obra do viaduto na Avenida Raul Barbosa com Murilo Borges começou no ano passado, em junho, com tempo previsto para acabar em setembro deste ano. O Grupo Agis é responsável pela obra. O investimento do pacote de modalidade urbana deste viaduto e um túnel na Avenida Padre Antônio Tomás chega a 48 milhões, segundo a Prefeitura de Fortaleza.   

O engenheiro do CREA, Victor Frota, disse que será feita uma comissão para apurar as causas do desabamento do viaduto, que serão ouvidos todos os responsáveis pela obra, os projetistas e os técnicos, para terem uma conclusão do que ocorreu no local. O laudo do CREA-CE deve ficar pronto em até 30 dias. #Governo #Investigação Criminal #Casos de polícia