Foi encontrada morta, no apartamento onde morava, na Espanha, na manhã desta última sexta-feira, 25, a estudante cearense Ana Cristina Soriano. Ela era aluna da #universidade Federal do Ceará (UFC) e estava no país como integrante do programa Ciências sem Fronteiras. A universitária cursava Engenharia de Software, no campus de Quixadá, cidade do sertão central do Ceará. A causa da morte não foi oficialmente divulgada.

De acordo com o seus colegas, Ana não atendeu ao chamado e, por isso, decidiram chamar o Corpo de Bombeiros. Após a porta ter sido arrombada, eles encontraram a estudante deitada, como se estivesse dormindo.  Esta versão foi confirmada pela irmã da vítima, Karina Soriano.

Publicidade
Publicidade

A mesma acredita que a morte tenha sido por causas naturais. Ela afirmou ainda que manteve o útlimo contato com a irmã, na noite da última quarta-feira, e, segundo informações, ela não teria saído do quarto durante todo o dia, na quinta-feira seguinte.

Após o ocorrido, o Consulado do Brasil, na Espanha, foi informado sobre o ocorrido, e se prontificou a acompanhar e tomar todas as providências junto às autoridades espanholas para resolver o caso.

Ao ser notificada do ocorrido, a UFC entrou em contato com os familiares da estudante para comunicar o fato e o reitor Henry Campos colocou-se à disposição da famlía para prestar todo o auxílio necessário dentro das possibilidades da instituição. Através de comunicado, a universidade está acompanhando  o caso, através de sua Coordenadoria de Assuntos Internacionais.

Ana Cristina participava do programa Ciências sem Fronteiras, do Governo Federal.

Publicidade

Até o momento, não existe uma data precisa para que o traslado do corpo seja feito para o Brasil. Além disso, a causa oficial da morte ainda não foi divulgada nem pelas autoridades espanholas e nem pela própria UFC.

A família não consegue explicar o que teria causado a  morte da estudante. No último contato com a família, Ana Cristina parecia muito bem, segundo a  própria irmã. De acordo com a mesma, o seguro da universitária deverá arcar com todas as despesas para o transporte do corpo da cidade de Barcelona até Parambu, interior do Ceará, local onde residem os pais da estudante. A previsão é que tudo deverá ocorrer num prazo de 15 dias.  #Educação #Comunicação