O laudo da perícia, saiu na tarde desta segunda-feira (21), sobre o desabamento do viaduto da Av. Raul Barbosa com a Av. Murilo Borges. Foi realizada uma reunião na prefeitura de Fortaleza, onde apresentaram um relatório da perícia da Secretária de Infraestrutura (Seinf), que consta problemas nos escoramentos na construção do viaduto.

 O acidente que aconteceu há um mês teve uma investigação muito rigorosa, foram ouvidos funcionários e técnicos da obra, que levaram a apontar as causas do acidente na obra do viaduto.

 A empresa responsável pelo escoramento era a SH Formas Andaimes e Escoramentos Ltda., mas a responsável pela obra é a Construtora Ferreira Guedes.

Publicidade
Publicidade

 Já o laudo do Conselho Regional de Engenharia e Agronomia do Ceará (CREA) apontou cinco falhas no projeto do escoramento, na montagem das peças e na concretagem, afirmou Victor Frota presidente do CREA.

 A prefeitura vai cobrar da Construtora Ferreira Guedes, a empresa responsável, os prejuízos causados na obra, o prazo de entrega no contrato e a segurança dos funcionários da obra.

A Polícia vai continuar com as investigações sobre o desabamento na obra da ponte da Avenida Raul Barbosa sobre o canal do Lagamar. Agora é aguardar o relatório do laudo da Perícia Forense, informa o delegado do caso Silas Munguba, titular do 4° Distrito Policial. O prazo para a entrega do documento encerra-se nesta quarta-feira, 23.

No dia do acidente

 O acidente aconteceu na noite do dia 22 de fevereiro, quando a ponte do viaduto da Avenida Raul Barbosa com Av.

Publicidade

Murilo Borges desabou toda estrutura matando dois funcionários que ali trabalhavam, sendo eles Oliveira Andrade Braga, de 39 anos e Francisco Flávio Martins, de 49 anos, e deixaram outros sete feridos no local.

 Essa obra faz parte de um projeto de investimento da Prefeitura de Fortaleza, financiado pela Caixa Econômica Federal. Além de uma rotatória de 90 metros de diâmetro, também será construída uma nova ponte que vai ficar no sentido inverso ao da ponte sobre o Canal do Lagamar. Ao todo, R$ 31 milhões foram repassados para a conclusão da obra de mobilidade urbana.  #Trabalho #Investigação Criminal #Casos de polícia