A polícia encontrou o corpo de uma universitária morta no último domingo, 1º, dentro do porta-malas de um carro na Rua Professor Francisco Gonçalves, no bairro Dionísio Torres. A estudante Yrna de Sousa Castro Lemos, de 27 anos, morreu após uma overdose pelo uso de morfina que usava com o namorado, Gregório Donizete Freire Neto, de 27 ano. A delegada Socorro Portela, da Divisão de Homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP), disse que autuou o namorado por ocultação de cadáver.

Segundo a delegada Socorro Portela, o corpo da estudante foi encontrado apenas na madrugada de domingo. O veículo foi encontrado no estacionamento do prédio onde mora o namorado.

Publicidade
Publicidade

Conforme a delegada, o namorado só procurou a Polícia por volta das 20h30 de domingo acompanhado de dois advogados. “Ele estava muito abalado”, disse ela. Segundo  polícia, o rapaz informou que, durante o dia de domingo, tentou de tudo para tira sua própria vida, mas não conseguiu.

O namorado da vítima falou em depoimento que estavam em uma festa na noite de sábado e depois foram para seu apartamento. O casal fez uso de drogas e durante a madrugada Yrna passou mal e faleceu. Ele teria tentado socorrê-la levando-a ao hospital. No entanto, o homem disse à Polícia que adormeceu dentro do carro com efeito da morfina, quando acordou, a jovem já estava morta. Após ter percebido a morte da companheira, Gregório colocou o corpo de Yrna no porta-malas do seu carro.

Viatura da Perícia Forense do Estado do Ceará (Pefoce) e a polícia da Divisão de Homicídios foram ao local do #Crime apanhar o corpo e começaram a investigação.

Publicidade

 O corpo de Yrna não aparentava nenhuma marca de #Violência e não tinha nenhuma perfuração pelo corpo. O corpo seguiu para a Coordenadoria de Medicina Legal (Comel) para serem realizados os exames cadavéricos que mostrará as causas da morte.

Gregório foi incriminado por ocultação de cadáver, por esconder o corpo da namorada no porta-malas, mas foi liberado e vai aguardar a conclusão das investigações em liberdade, que está sendo conduzido pela Delegacia de Homicídios. #Casos de polícia