Apesar da vinda do presidente nacional do PT, Rui Falcão, ao Ceará, para confirmar a todos os integrantes da legenda  a candidatura de Luizianne Lins, atual deputada federal do partido para a prefeitura de Fortaleza, o governador Camilo Santana, também integrante da sigla, preferiu ignorar tal recomendação e decidiu apoiar o atual prefeito Roberto Cláudio (PDT-CE), que entrou na disputa para tentar a reeleição.

O posicionamento do governador contra a decisão do PT local

Camilo Santana decidiu manter seu apoio ao atual prefeito, principalmente após a decisão do PT em apoiar Luizianne Lins. A vinda de Rui Falcão serviu para provocar o desapontamento de Camilo com a própria direção nacional do partido.

Publicidade
Publicidade

Segundo os observadores políticos, o chefe de executivo estadual já havia conversado com o dirigente petista sobre a importância do apoio petista à sigla do atual prefeito, nas eleições municipais deste ano. Camilo defendia a importância do apoio estadual e municipal das lideranças ligadas ao PDT para as eleições municipais em 2016. Entretanto, o governador já está de olho na sua própria reeleição em 2018, e o apoio dos pedetistas seria fundamental.

A vinda de Falcão soou como uma demonstração de total desprezo pelas suas convicções, o que contribuiu para confirmar a sua decisão em apoiar Roberto Cláudio. Arrisca-se até a sugerir que Camilo Santana possa estar avaliando a sua própria permanência dentro da legenda. Além disso, o governador ficou bastante irritado com a atitude do também deputado federal pelo PT, José Guimarães que, na última hora, também desprezou o ponto de vista do dirigente estadual e decidiu apoiar Luizianne.

Publicidade

O parlamentar petista era um dos poucos integrantes da equipe de Dilma que possuía um alto quinhão de influência também na esfera estadual. Camilo sempre foi o principal apoiador e o maior defensor da presidente afastada no estado do Ceará.

Depois do episódio, Camilo Santana não chegou a manter nenhum tipo de conversa entre seus colegas de partido sobre a posição defendida pelo PT nacional. Ao invés disso, ele tem dado demonstrações públicas de total apoio a Roberto Cláudio para a sua reeleição ao cargo de dirigente máximo municipal, o qual já o apelidou de 'meu prefeito, meu amigo'. Para o atual gestor municipal, a candidatura de Luizianne, que já foi prefeita da capital por 8 anos, será uma excelente oportunidade para fazer, da comparação entre ambos, a principal estratégia de sua campanha para a reeleição. #Governo #Eleições 2016 #Dentro da política